Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Raquel Landim

    Raquel Landim

    Com passagens pelos principais jornais do país como repórter especial e colunista, recebeu o prêmio “Jornalista Econômico” de 2022 pela Ordem dos Economistas do Brasil

    Governo monitora se Musk vai descumprir decisões judiciais ou se é bravata

    Bilionário ameaçou desbloqueio, mas contas retidas no Brasil continuam fora do ar; decisões judiciais recentes teriam irritado o empresário

    Governo monitora se Musk vai descumprir decisões judiciais ou se é bravata
    Governo monitora se Musk vai descumprir decisões judiciais ou se é bravata

    O bilionário Elon Musk ameaçou, mas até agora não descumpriu decisões judiciais de desbloqueio de contas determinadas pelo ministro Alexandre de Moraes no inquérito das fake news.

    Segundo apurou a CNN, o governo brasileiro está monitorando de perto se foi uma bravata ou se isso realmente vai acontecer para, neste caso, tomar medidas contra a rede X.

    Até agora contas como do empresário Luciano Hang, do deputado Daniel Silveira, do youtuber Monark ou do blogueiro Allan dos Santos continuam fora do ar.

    No sábado, Musk disse na rede X que havia derrubado o bloqueio de contas na plataforma impostas pelo ministro Alexandre de Moraes e questionou o magistrado o motivo de tanta “censura” no Brasil.

    Conforme apurou a CNN, foram tomadas algumas decisões judiciais recentes no âmbito do inquérito das fake news que teriam irritado o empresário.

    A X Corp menciona essas decisões em uma postagem recente. “Fomos obrigados por decisões judiciais a bloquear contas populares no Brasil. Não sabemos os motivos dessas ordens. Não sabemos quais posts infringiram a lei”, disse a companhia.

    Auxiliares do presidente Lula acreditam que a fala de Musk é um “ataque coordenado” da direita, já que bolsonaristas estiveram recentemente nos Estados Unidos.

    Aliados mais moderados do ex-presidente Jair Bolsonaro, que vêm buscando um diálogo com o Judiciário, estão incomodados com o movimento.

    “Já passamos da hora e, aqui me incluo, de buscar um grande desarmamento de espíritos em nome dos interesses maiores da nação. Não pode haver vencedores e vencidos”, escreveu o senador Ciro Nogueira, presidente do PP, na rede X, sem citar diretamente o episódio.

    Conforme confirmou a CNN, o senador promoveu um encontro em sua residência em dezembro entre Bolsonaro e Moraes.