Bahia estima prejuízo de R$ 550 milhões por cancelamento das festas juninas

Governador da Bahia, Rui Costa, também descartou que eventos sejam remarcados enquanto não houver vacina para Covid-19

Da CNN
24 de junho de 2020 às 14:45

Em entrevista à CNN na tarde desta quarta-feira (23), o governador da Bahia, Rui Costa (PT) disse que o estado já calculou os impactos do cancelamento das festas juninas - que movimentavam as cidades do interior. Segundo ele, a arrecadação durante o período das festas chega a superar o faturamento do tradicional Carnaval baiano. 

"A festa que movimenta e envolve economicamente e pessoalmente é o São João ou as festas deste período, ele envolve não só a capital, mas também o interior. O impacto econômico é muito grande. Há uma estimativa da Superintendência de Estudos Econômicos do Estado de que esse prejuízo na economia do interior ultrapasse R$ 500 milhões", explicou ele. "Este período se transforma em uma renda que ajuda na manutenção durante meses e o comércio se intensifica bastante neste período, por isso as cidades sentem bastante o impacto", acrescentou.

Leia também:
Com distanciamento social, São João é celebrado com lives
Guedes diz que enviará ‘muito em breve’ prorrogação do auxílio emergencial
Estender auxílio emergencial por um ou dois meses não quebrará o país, diz Maia

O governador disse ainda que não existe a possibilidade de remarcação das festas devido a falta de previsão de uma vacina e de um antiviral que auxilie no combate ao novo coronavírus. Costa também disse que espera uma alternativa, por parte do governo federal, que incentive financeiramente o setor cultural.

"Nós estamos na expectativa do projeto que foi aprovado no Congresso de apoio às entidades culturais. Ele está pendente de sanção do presidente da República, mas será um recurso que ajudará as entidades culturais do Brasil inteiro", afirmou. O governador também afirmou que estão sendo feitas fiscalizações para evitar aglomerações nas cidades.

(Edição: Leonardo Lellis)