Amazon pagará US$ 500 mi em bônus a funcionários da 'linha de frente'


Reuters
29 de junho de 2020 às 14:02
Amazon

Entregador da Amazon durante a jornada de trabalho em Denver, no Colorado (22.abr.2020)

Foto: Kevin Mohatt/Reuters

Nesta segunda-feira (29), a Amazon anunciou que gastará US$ 500 milhões em bônus único a seus funcionários e parceiros que trabalham na linha de frente da crise do coronavírus. Empregados que estiveram na empresa de comércio eletrônico até junho receberão bônus que variam de US$ 150 a US$ 3.000, informou a empresa em publicação em seu blog.

A maior varejista online do mundo, que entrega cerca de 10 bilhões de itens por ano, vem enfrentando um intenso questionamento de parlamentares e sindicatos dos EUA sobre se está fazendo o suficiente para proteger seus funcionários da pandemia de Covid-19.

Mais cedo, funcionários de seis instalações da Amazon na Alemanha decidiram entrar em greve como um protesto por mais segurança, depois que alguns funcionários de centros de logística testaram positivo para coronavírus, disse o sindicato Verdi no domingo (28).

Leia também:

'Efeito Amazon' faz grupo de empresas lucrar apesar da crise do coronavírus

Alta demanda faz Amazon alterar horário de lojas e contratar 75 mil pessoas