Melhor qualidade da gasolina 'compensará' o aumento de preço, diz especialista

Novas especificações entram em vigor dia 3 de agosto

Da CNN
16 de julho de 2020 às 11:53

A partir de 3 de agosto, toda gasolina produzida no Brasil terá que seguir novas normas da Agência Nacional do Petróleo (ANP).  

Em entrevista à CNN, Edneia Caliman, especialista em regulação de petróleo e derivados da ANP, disse que haverá uma melhora da qualidade do combustível, que levará a um "consumo mínimo" pelos veículos. Para ela, haverá uma "compensação" pelo aumento do preço nos postos.

Leia também:
Raízen suspende vendas de gasolina de aviação após alerta da Petrobras
Petrobras suspende gasolina de aviação importada; impacta BR Distribuidora

"Quando você tem um combustível mais eficiente, isso garante o consumo mínimo para o veículo. Ou seja, aquele veículo vai render mais. Essas mudanças melhoram a qualidade, propiciam maior eficiência energética e com certeza terá redução do consumo que será realizado", explica.

Questionada se as mudanças valerão a pena para o consumidor final, Caliman acredita que as mudanças "visam melhorar a qualidade do combustível adquirido pela população".

"As principais mudanças dizem respeito a novos valores de massa específica, ajuste na curva de destilação e também parâmetros de octanagem. Elas aprimoraram a qualidade do combustível e proporcionará aos veículos uma maior autonomia, melhora também o desempenho e melhorando a dirigibilidade. Elas também diminuem os chamados 'batidas de pino', quando ocorre a queima da mistura ar/combustível fora do tempo", explica.

Caliman afirmou que a fiscalização seguirá os padrões da ANP, que nenhum protocolo será alterado e que o "ritual de verificação" será mantido", tanto nos postos revendedores quanto nas distribuidoras.

"A fiscalização vai até o local, avalia todo o posto e, quando suspeitam de algum problema de qualidade, coletam amostras e encaminham para laboratórios para avaliar a qualidade do combustível. Vale ressaltar que são mais de 40 mil postos distribuidos pelo país, mas a Agência tem atuado principalmente quando há alguma denúncia do consumidor."

(Edição: Leandro Nomura)