Em meio à pandemia, Microsoft inicia ano fiscal com corte de empregos

Empresa alega ser comum a reavaliação de seus negócios ao entrar em um ano novo fiscal e não confirmou quantos funcionários foram demitidos

Da Reuters
17 de julho de 2020 às 11:51
Microsoft

Fachada de escritório da Microsoft: gigante de tecnologia demitiu funcionários ao entrar em um novo ano fiscal 

Foto: Reuters/Mike Blake

A Microsoft anunciou na quinta-feira que reduziu sua força de trabalho em diferentes regiões ao entrar em um novo ano fiscal a partir de 1º de julho.

A gigante de tecnologia se recusou a detalhar quantos funcionários, suas localizações e quais cargos foram eliminados.

Leia também:
Amazon, Apple e Microsoft rumo aos US$ 2 trilhões?

O Business Insider havia relatado anteriormente que a empresa cortou menos de 1.000 empregos em seus negócios nesta semana.

No final do mês passado, a Microsoft disse que fecharia suas lojas de varejo e sofreria uma baixa contábil relacionada à depreciação de ativos antes de impostos de US$ 450 milhões em meio à pandemia de coronavírus.

Um porta-voz da Microsoft afirmou que é comum a empresa reavaliar seus negócios ao entrar em um novo ano fiscal.

Em 2017, a empresa cortou milhares de empregos enquanto passava por uma reorganização que impactou suas equipes de vendas e marketing.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook