5G trará benefícios econômicos para o país, diz chefe de soluções da Nokia


Da CNN
20 de julho de 2020 às 21:59

Em entrevista à CNN nesta segunda-feira (20), Wilson Cardoso, chefe de soluções da Nokia para a América Latina, afirmou que a pandemia do novo coronavírus impactou negativamente a deliberação do 5G para o país, o que resultou na postergação do edital para o primeiro semestre do ano que vem, mas que a adoção da tecnologia vai trazer benefícios econômicos para o Brasil. 

“No estudo que soltamos para o mercado, mostramos que o impacto da adoção do 5G vai trazer um benefício econômico para o Brasil, entre 2021 e 2035, de R$ 1,2 trilhão. Quanto mais postergamos a introdução da tecnologia, mais postergamos os benefícios desse dinheiro para a economia. É o impacto de 1% do PIB [Produto Interno Bruto] do país”.

A Nokia é uma das empresas que deve participar da disputa para implementar a tecnologia no Brasil. Segundo Cardoso, a quinta geração da tecnologia móvel possui três grandes blocos construtivos.

O primeiro, disse ele, é a banda larga móvel, que já existe com algumas operadoras. O segundo é fazer com o 5G a digitalização da sociedade e a conectividade de todas as máquinas, equipamentos e sensores dessa nova rede. O terceiro, afirmou Cardoso, é a junção dos dois primeiros elementos conectados para trazer e buscar informações. 

Assista e leia também:

Brasil não pode perder inovação, diz presidente da Ericsson sobre 5G no país

Telefônica diz que ativará 5G em oito capitais a partir de 24 de julho

A Nokia tem hoje, de acordo com Cardoso, redes vendidas para 79 operadoras no mundo, e está presente nas quatro maiores dos Estados Unidos e do Japão, e na Coreia do Sul. O caso mais recente que ilustra a evolução da empresa foi o de Singapura, no final do mês de junho.  

“O governo de lá fez a solicitação de espectro, as operadoras começaram a comprar dos fabricantes, e nós fomos selecionados por todas as operadoras para fornecer nosso equipamento e soluções de 5G”.

(Edição: Bernardo Barbosa)