Embraer obtém US$ 300 milhões em capital de giro para exportações

Fabricante de aeronaves busca reforçar posição de caixa para financiar sua produção em meio à pandemia

Da Reuers
23 de julho de 2020 às 10:39
Letreiro da Embraer em Las Vegas: fabricante brasileira de aviões busca crédito no mercado
Foto: REUTERS/David Becker

A Embraer comunicou nesta quinta-feira (23) que assinou contrato para obter US$ 300 milhões em crédito com cinco bancos públicos e privados, como parte de sua operação de financiamento ao capital de giro para exportações.

As instituições financeira são o Banco do Brasil, Bradesco, Morgan Stanley, Natixis e Santander.

"Os desembolsos (...) já começaram e devem ser concluídos até o final de julho de 2020, reforçando a posição de caixa da companhia durante o segundo semestre de 2020 e 2021", afirmou a companhia em comunicado ao mercado.

Leia também:
Embraer tem crédito de R$ 3 bilhões aprovado por BNDES e bancos privados
Fim de acordo com a Boeing pressiona Embraer a correr para se reestruturar
S&P retira grau de investimento da Embraer, ao rebaixar nota de crédito para BB+

De acordo com a fabricante de aviões, as linhas de financiamento para capital de giro têm prazos de dois a quatro anos e os recursos serão usados durante toda a fase de produção até o momento do embarque dos produtos para o mercado externo.

A Embraer acrescentou que "continuará avaliando formas adicionais de financiamento de maneira a manter um perfil de endividamento de longo prazo e condizente com seu ciclo de negócios".

Clique aqui e siga a página do CNN Brasil Business no Facebook