IPO da Pague Menos pode movimentar mais de R$ 1 bilhão


Aluísio Alves, da Reuters
27 de julho de 2020 às 21:15
Vista de cerimônia de estreia de negociação de ações na B

Vista de cerimônia de estreia de negociação de ações na B3 (22/12/2017)

Foto: REUTERS/Paulo Whitaker

A rede de drogarias Pague Menos pode levantar mais de R$ 1 bilhão em sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) de acordo com as indicações do prospecto preliminar da oferta publicado nesta segunda-feira.

De acordo com o documento, a faixa estimativa de preço para a oferta é que cada ação seja vendida entre R$ 10,22 e R$ 12,54. Serão ofertadas inicialmente 87.873.463 ações, mas a transação pode ser acrescida de um lote suplementar de 13.181.019 papéis, o que corresponde a 15% da oferta base.

Leia também: 

A volta dos IPOs: O que observar antes de investir em ações de empresas novatas

Cogna pretende captar até R$ 1,9 bi com IPO da Vasta, divisão de ensino básico

Considerado o ponto médio da faixa estimada de preço, de R$ 11,38 por ação, se a empresa vender todo o lote inicial mais o suplementar, a oferta movimentaria cerca de R$ 1,3 bilhão.

Segundo o documento, a precificação deve acontecer em 31 de agosto, com a estreia das negociações na B3 em 2 de setembro, sob o código PGMN3.

O grupo, apoiado pela General Atlantic, busca recursos para financiar o crescimento. A oferta consiste apenas de um lote primário de ações, o que significa que todo o montante captado será destinado para o caixa da empresa.

Itaú BBA, Credit Suisse, JPMorgan, XP, Santander e BB Investimentos são os coordenadores da transação.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook