Na quarentena, Spotify ganha 30% em novos usuários; 63 milhões ouvem podcast

Maior plataforma de streaming do mundo tem alta anual de 27% em assinantes, mas receita com publicidade cai

Do CNN Brasil Business, em São Paulo
29 de julho de 2020 às 11:54 | Atualizado 29 de julho de 2020 às 16:48

O que as pessoas escolhem fazer sem poder sair para as ruas por causa da quarentena? Se você apostou que uma das atividades é escutar mais músicas e podcasts, acertou em cheio. 

É o que revela o resultado trimestral do Spotify, a maior plataforma de streaming de música e de podcasts do mundo: o número de usuários ativos mensais (número que inclui os que não pagam assinatura) cresceu 29% na comparação anual, para 299 milhões de pessoas no mundo.

Desse volume, quase 63 milhões são ouvintes de podcast, o equivalente a 21% da base. Já são mais de 1,5 milhão de podcasts na plataforma.

Leia também:
Uber, Spotify, Tesla: empresas que o público adora, mas vêm acumulando prejuízos
Ouça todos os episódios do podcast 'O que eu faço?'
Lives musicais são ‘caminho sem volta’ na relação entre marcas e consumidores

A empresa sueca que se tornou praticamente sinônimo de streaming de música ainda revelou uma recuperação na demanda pelos seus serviços em maio e junho, depois da queda abrupta em março e abril, à medida que mercados desenvolvidos começaram a flexibilizar a quarentena.

O número de assinantes pagos (do serviço Spotify Premium) alcançou 138 milhões, acima das estimativas de analstas de Wall Street, de 136,4 milhões. Foi um crescimento anual de 27%.

Publicidade em queda

Mas nem tudo foi boa notícia. Por causa da crise, as receitas com anúncios caíram 21% no segundo trimestre na comparação anual.

O Spotify gera receita com assinaturas pagas e exibe anúncios para usuários gratuitos.

Como resultado dessa equação, o prejuízo líquido da empresa foi de € 356 milhões, ou € 1,91 por ação, em comparação com € 76 milhões (€ 0,42 por ação) no ano anterior. Analistas esperavam uma perda de € 0,45 por ação.

Projeções

O vice-presidente financeiro Paul Vogel disse à Reuters que, enquanto a publicidade estava melhorando no trimestre atual, havia uma "quantidade razoável de conservadorismo" no mercado. O Spotify espera um crescimento na receita de publicidade este ano, mas será "bastante mínimo", disse.

O Spotify espera que o total de assinantes pagos atinja o intervalo entre 140 milhões a 144 milhões no terceiro trimestre. No mercado, as expectativas são de 141,4 milhões, segundo a Refinitiv.

A receita média por usuário (conhecida pela sigla em inglês ARPU) no segundo trimestre foi de € 4,41, uma queda de 9% em relação ao ano anterior.

No trimestre encerrado em junho, a receita aumentou 13%, para € 1,89 bilhão, mas ficou abaixo das estimativas de analistas de € 1,93 bilhão.

(Com a Reuters)

(Edição de Marcelo Sakate)

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook