Paulo Guedes escolhe novos secretários e privilegia grupo liberal


Raquel Landim
Por Raquel Landim, CNN  
13 de agosto de 2020 às 22:19 | Atualizado 13 de agosto de 2020 às 22:42

O ministério da Economia anunciou nesta quinta-feira à noite os nomes de Diogo Mac Cord para a Secretaria Especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados, e de Caio Andrade para a Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital.

Eles substituem, respectivamente, os demissionários Salim Mattar e Paulo Uebel, cuja saída foi definida como uma "debandada" pelo próprio Guedes por causa da lentidão nas privatizações e na reforma administrativa.

Guedes adotou uma solução caseira, pois os dois já fazem parte da equipe. Mac Cord é secretário de Desenvolvimento de Infraestrutura enquanto Andrade ocupa o cargo de diretor-presidente da Serpro.

Leia também:
Eletrobras: saída de Mattar não prejudica privatização, que deve sair em 2021
Salim Mattar, após pedir demissão: 'A política não tem interesse em privatizar'

Paulo Guedes, Ministério da Economia

Ministro da Economia, Paulo Guedes: soluções caseiras para substituir secretários
Foto: Anderson Riedel - 15.mai.2020/PR

Segundo fontes próximas à equipe econômica, a escolha dos dois é uma sinalização do ministro do prestígio do chamado grupo "liberal"de sua equipe. Mac Cord é bastante alinhado a Mattar e Uebel, enquanto Andrade é um empresário que foi trazido pelo próprio Uebel para o governo.

Havia uma expectativa de que a secretária Martha Seillier, que hoje é secretária especial do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI) pudesse acumular a pasta da Desestatização, mas seu nome encontrou resistência dentro da equipe.

Martha faz parte do grupo da equipe econômica mais ligado a burocracia do ministério, que era criticado por Mattar. Fontes explicam que esse grupo não é contra privatizações e reformas, mas pondera que os ritos precisam ser seguidos até para não dar margem para reclamações da oposição.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook