Ronaldinho Gaúcho não lucrou com prisão no Paraguai: ele perdeu meio milhão

Após ser preso, o ex-jogador depositou US$ 1,6 milhão como caução para a transferência da prisão para uma detenção domiciliar, que foi feita em um hotel

Fernando Nakagawa
Por Fernando Nakagawa, CNN  
28 de agosto de 2020 às 12:13 | Atualizado 28 de agosto de 2020 às 14:18
Ronaldinho deixa a Suprema Corte do Paraguai após depoimento (06.mar.2020)
Foto: Jorge Adorno/Reuters

Uma publicação circula nas redes sociais e afirma que Ronaldinho Gaúcho teria lucrado quase R$ 1,5 milhão com a prisão no Paraguai. Esse ganho inusitado teria sido gerado pela devolução de parte da fiança paga à Justiça somada à alta do dólar no período em que esteve preso. Dados do Banco Central, no entanto, mostram que não foi isso que aconteceu e o “Bruxo” perdeu mais de meio milhão de reais mesmo com a subida do dólar.

Após ser preso ao entrar com documentos falsos no Paraguai, o ex-jogador depositou US$ 1,6 milhão como caução para a transferência da prisão para uma detenção domiciliar, que foi feita em um hotel. Isso ocorreu em 7 de abril, quando o dólar estava em R$ 5,22. Portanto, os advogados tiveram de transferir R$ 8,35 milhões à Justiça paraguaia.

Leia também:
Investimento no exterior fica atrativo com alta do dólar; veja as oportunidades
Com cotação nas alturas, saiba como fazer investimentos com exposição a dólar
Após serem soltos no Paraguai, Ronaldinho Gaúcho e Assis chegam ao Brasil

No início desta semana, em 24 de agosto, a Justiça do Paraguai aceitou um acordo proposto pelo Ministério Público para a liberação da prisão do ex-jogador e do irmão Roberto de Assis com um pagamento de multa de US$ 200 mil. O restante do dinheiro – US$ 1,4 milhão – foi devolvido a Ronaldinho Gaúcho. Naquela data, o dólar estava em R$ 5,59. Assim, ele teve R$ 7,83 milhões de volta.

Ou seja, o total devolvido é R$ 521 mil menos que o depositado em abril.

Ronaldinho Gaúcho e Roberto de Assis ficaram presos por quase seis meses. A detenção aconteceu no início de março, após entrarem no país com passaportes paraguaios falsos. Na época, o ex-jogador era embaixador do turismo do governo brasileiro. A viagem seria para o ex-jogador prospectar negócios no país vizinho.

Nas redes, circula uma informação falsa de que ele teria lucrado com a prisão:

Diferente do que circula na internet, Ronaldinho Gaúcho teve prejuízo de meio milhão de reais com a prisão
Foto: Divulgação

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook