China muda regra sobre exportação de tecnologia e pode complicar venda do TikTok

O país revisou na noite de sexta-feira (28) uma lista de tecnologias que estão proibidas ou restritas para exportação pela primeira vez em 12 anos

Da Reuters
31 de agosto de 2020 às 08:12 | Atualizado 31 de agosto de 2020 às 10:32

As novas regras da China sobre as exportações de tecnologia significam que a venda das operações do TikTok pela ByteDance nos Estados Unidos pode precisar da aprovação de Pequim, disse um especialista em comércio chinês à mídia estatal, levantando hipótese que complicaria a venda forçada e carregada de teor político.

A ByteDance foi ordenada pelo presidente dos EUA, Donald Trump, a vender o aplicativo de vídeos curtos TikTok no país, em meio a preocupações a respeito da segurança dos dados pessoais que gerencia.

Leia também:
Walmart quer comprar TikTok para ser 'mais jovem'
Astros do TikTok são acusados de promover festas durante pandemia em Los Angeles

 
Foto: Reuters/Florence Lo

A Microsoft e a Oracle estão entre os pretendentes aos ativos, que também incluem as operações do TikTok em Canadá, Nova Zelândia e Austrália.

No entanto, a China revisou na noite de sexta-feira (28) uma lista de tecnologias que estão proibidas ou restritas para exportação pela primeira vez em 12 anos.

Cui Fan, professor de comércio internacional da Universidade de Negócios Internacionais e Economia de Pequim, disse que as mudanças se aplicariam ao TikTok.

"Se a ByteDance planeja exportar tecnologias relacionadas, ela deve passar pelos procedimentos de licenciamento", disse Cui em uma entrevista à Xinhua publicada no sábado.

O ministério do Comércio da China adicionou 23 itens --incluindo tecnologias como serviços de envio de informações pessoais baseados em análise de dados e tecnologia de interface interativa de inteligência artificial-- à lista restrita.

O processo para obter a aprovação preliminar para exportação de tecnologia pode levar até 30 dias.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook