Housi, plataforma de aluguel de imóves da Vitacon, pede registro de IPO


Aluisio Alves, da Reuters
02 de setembro de 2020 às 18:56
Alexandre Franke Vitacon

Alexandre Frankel, da Vitacon: empresa quer acelerar crescimento por meio de um IPO

Foto: Vitacon/Divulgação

A plataforma de aluguel de apartamentos mobiliados e com serviços Housi pediu registro para realizar uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês).

A companhia contratou Credit Suisse, Bank of America, UBS, Citi e Safra para coordenarem a operação, que servirá para o acionista Montanha Prateada vender participação no negócio e a Housi levantar recursos novos, para desenvolver e comprar imóveis, e para investir na conquista de mais clientes.

Criada em 2012 pela construtora Vitacon, a Housi tem uma prateleira de imóveis próprios e de terceiros feitos para gerar renda.

Leia também:
'Apertamentos': Vitacon aposta em estúdios e moradia por assinatura na pandemia
Procura por imóveis com varanda cresceu 128% na quarentena

Além de mobiliados, os imóveis, em geral apartamentos na região metropolitana de São Paulo, incluem serviços de internet, água, energia elétrica, telefonia, TV a cabo e limpeza. O preço de locação varia de R$ 1 mil a R$ 10 mil por mês.

A companhia, que recebeu R$ 50 milhões em 2019 da RedPoints Ventures, diz que o modelo permite que famílias possam mudar de casa rapidamente e conforme necessidades e etapas da vida, como para morar perto do trabalho.

A Housi afirma no prospecto que fechou acordos para ter operações em capitais como Fortaleza, Curitiba, Goiânia, Recife e Rio de Janeiro, e que pretende comprar novos terrenos e ativos prontos, como hotéis ou edifícios comerciais, que possam ser renovados e transformados em projetos residenciais.

A companhia teve receita líquida de R$ 3,2 milhões no primeiro semestre, o dobro do registrado um ano antes.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook