Onix volta a ser o carro mais vendido do país; veja o ranking completo de agosto


Leonardo Guimarães, do CNN Brasil Business, em São Paulo
02 de setembro de 2020 às 16:13
Onix Carro

Chevrolet Onix, o carro mais vendido do Brasil em agosto

Foto: Divulgação

O Onix recuperou a liderança do ranking dos carros mais vendidos do Brasil. Em agosto, o hatch da Chevrolet retomou a hegemonia interrompida em julho, quando o T-Cross, da Volkswagen, 'roubou' o posto ocupado pelo hatch há cinco anos.

No ranking de agosto da Fenabrave (Fenabrave Federação Nacional Distribuição Veículos Automotores), o Onix desbancou, também, a Fiat Strada e o Hyundai HB20.

Já o T-Cross, depois de ter conquistado a liderança em julho, caiu para a quinta posição na lista da Fenabrave. No mês anterior, o SUV da Volkswagen foi favorecido pela venda de unidades destinadas a pessoas com deficiência.

Leia também:
Volkswagen investe R$ 1 bilhão em nova linha de caminhões extrapesados
Com lançamento previsto para 2023, carro voador japonês tem sucesso em teste
Seguro do T-Cross caiu 13% em julho; veja o valor das apólices dos mais vendidos

Além da volta do Onix à liderança, um dos destaques de agosto foi a Fiat Strada, o segundo carro mais vendido no mês. A Fiat lançou, no final de junho, uma nova versão da picape. A montadora aproveita o sucesso da primeira geração do modelo, que vendeu 1,5 milhão de unidades e teve ser recorde histórico de vendas, 58,2% de participação no segmento de comerciais leves.

O HB20 já é figurinha carimbada no top 3. Aliás, em julho, o hatch da Hyundai também ocupou a terceira posição no ranking dos mais vendidos, com vendas um pouco mais fracas.

Recuperação 

As vendas de veículos novos cresceram 5,10% em agosto, na comparação com julho, o que mostra uma recuperação do mercado depois do choque da pandemia. 

O mercado de automóveis, porém, continua com vendas abaixo do patamar pré-crise. Na comparação com agosto do ano passado houve queda de 24,5% nos emplacamentos. De janeiro a agosto, 1,17 milhão de veículos saíram das concessionárias, o que significa uma queda de 35% frente aos oito primeiros meses do ano passado.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook