Bloomberg: ByteDance não deve cumprir prazo para venda do TikTok nos EUA

O governo Trump está tentando banir o TikTok, a menos que a ByteDance venda as operações norte-americanas do aplicativo

Munsif Vengattil, da Reuters
10 de setembro de 2020 às 13:23

Jovem manipula smartphone com logotipo da TikTok

Foto: Dado Ruvic/Illustration/Reuters

A ByteDance provavelmente perderá o prazo imposto pelo governo Trump para a venda dos ativos do TikTok nos Estados Unidos, já que as novas regulamentações chinesas dificultaram as negociações com as potenciais compradoras Microsoft e Oracle, informou a Bloomberg nesta quinta-feira.

A empresa provavelmente precisa de um tempo maior que o definido pelo decreto dos EUA em 20 de setembro para chegar a um acordo com qualquer uma das partes devido à revisão regulatória chinesa, disse a reportagem, citando pessoas familiarizadas com o assunto.

Leia também:
Potenciais compradores do TikTok avaliam 4 opções para retomar negociações
MasterCard: volume de vendas no país sobe pela primeira vez desde fevereiro

A ByteDance não respondeu imediatamente a um pedido de comentário da Reuters.

O governo Trump está tentando banir o TikTok, a menos que a ByteDance venda as operações norte-americanas do aplicativo, citando um potencial risco de segurança nacional devido à vasta quantidade de dados privados que o aplicativo está compilando sobre os usuários do país.

A ByteDance disse que o governo chinês não tem jurisdição sobre o conteúdo do TikTok.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook