Secretário da Previdência defende que peritos retomem trabalho presencial

Secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia afirmou que o retorno “não é precipitado”

Da CNN, em São Paulo
17 de setembro de 2020 às 17:43 | Atualizado 17 de setembro de 2020 às 17:49

O secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Bianco, defendeu em entrevista à CNN nesta quinta-feira (17) o retorno imediato dos peritos médicos federais às agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

“Existe, sim, uma determinação de governo para que médicos peritos federais, que são servidores públicos, retornem ao trabalho, que é um trabalho de atendimento à população vulnerável, que depende da gente. E nós estamos aqui para servi-los, pois eles pagam o nosso salário”, falou Bianco.

Após a determinação, o atendimento presencial nas agências do INSS deveria ser retomado normalmente hoje. Segundo o governo, 111 das 169 agências que possuem o serviço de perícia médica já estão em condições de atenderem a quem necessita de perícia para ter acesso ao benefício do INSS.

A decisão foi tomada nessa quarta-feira (16), de acordo com a assessoria, logo após o recebimento do resultado das inspeções realizadas nas agências.

As agências do INSS, segundo o secretário, estão em condições seguras para receber os médicos peritos e os segurados. “Nossa preocupação primordial sempre é a segurança do servidor público e do segurado que visitará a agência da previdência”.

Assista e leia também:

Não podemos voltar nessas condições, diz associação dos peritos médicos

Governo determina retorno imediato da perícia médica em agências do INSS

Bruno Bianco, secretário especial de Previdência e Trabalho em entrevista para a CNN (17.set.2020)
Foto: CNN Brasil

Bianco garante que o retorno “não é precipitado”. "O protocolo foi feito com orientações do Ministério da Saúde. Tudo pronto e bem-feito para uma volta absolutamente consciente”, garantiu.

“Existe um decreto presidencial que diz que o trabalho da perícia médica é um trabalho essencial. Então, há alguns meses, nós já estamos nos preparando com EPIs [Equipamento de Proteção Individual] e EPCs [Equipamento de Proteção Coletiva]”, afirmou Bianco, reiterando que todos eles foram ratificados por engenheiros do próprio INSS. 

“Todas as agências foram revisadas, revisitadas, e também, algumas delas, por engenheiros do INSS. Outras, eu mesmo fui”, continuou.  

Mais cedo à CNN, Luiz Carlos Argolo, presidente da Associação Nacional dos Médicos Peritos (ANMP), disse que todas as agências que foram vistoriadas apresentaram itens inadequados no que diz respeito às medidas de higiene impostas devido à pandemia do novo coronavírus.

Argolo contou que há consultórios com o sistema de ar condicionado que não segue os protocolos de segurança da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Ministério da Saúde, além de ambientes pequenos e que não conseguem adotar o distanciamento entre as pessoas. “Como querem que a gente volte se eles mesmos estão infringindo a norma regulamentadora?”, questionou.

(Edição: Sinara Peixoto)