Rio Motorsports está perto de adquirir direitos de transmissão da F1 no Brasil

A Rio Motorsports, do empresário José Antônio Soares Pereira Júnior (conhecido como JR Pereira), também é detentora dos direitos de transmissão da MotoGP

Pedro Teodoro e Vital Neto, da CNN, em São Paulo
24 de setembro de 2020 às 19:53
Corrida de Fórmula 1: maior competição do automobilismo deve ter casa nova na TV brasileira
Foto: Divulgação - 16.ago.2020/ LAT Images/ Daimler AG

A novela, aparentemente, está próxima do fim. Os direitos de transmissão da Fórmula 1 no Brasil devem ter um novo dono em breve e será a Rio Motorsports, segundo fontes ouvidas pela CNN. A empresa deve anunciar oficialmente o acordo com a Liberty Media, holding de comunicação que detém o controle da competição desde 2016, até o início da semana que vem.

O contrato deve ter a validade de cinco anos e a Rio Motorsports pretende criar um modelo de transmissão por meio de concessões a outras empresas. Ou seja, o desejo é incluir a competição na TV aberta, fechada e também no streaming. A empresa estaria negociando com alguns veículos, mas ainda não há nada fechado.

Leia também:
Tesla: novo Plaid Model S terá o desempenho de um Fórmula 1
Com volta da Turquia, Fórmula 1 anuncia as quatro últimas corridas de 2020

A Rio Motorsports, do empresário José Antônio Soares Pereira Júnior (conhecido como JR Pereira), também é detentora dos direitos de transmissão da MotoGP, maior competição de motovelocidade do mundo, e concedeu a transmissão das corridas à Fox Sports.

Além disso, a companhia venceu a licitação para a construção do novo autódromo do Rio de Janeiro, na região de Deodoro – local que, inclusive, quer receber provas da Fórmula 1. O custo total do projeto é de R$ 700 milhões.

Segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, a Rio Motorsports pode faturar até R$ 3 bilhões com os cinco anos de contrato. O número leva em conta que a Rede Globo teria faturado, em média, R$ 600 milhões por ano nas últimas temporadas.

(Sob supervisão de André Jankavski)

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook