Localiza aprova fusão com a Unidas e agenda assembleia de acionistas

Agora, a proposta precisa passar pelos acionistas da Localiza. Por isso, a empresa marcou uma assembleia para o dia 12 de novembro

Leonardo Guimarães, do CNN Brasil Business, em São Paulo
09 de outubro de 2020 às 08:59 | Atualizado 09 de outubro de 2020 às 09:01
Maior empresa do país no ramo, com frota de 323,3 mil carros, a Localiza quer realizar uma fusão com a Unidas, a segunda maior empresa do setor
Foto: Divulgação/ Localiza

O Conselho de Administração da Localiza (RENT3) aprovou, nesta quinta-feira (8), o acordo de incorporação de ações com a Unidas. A empresa enviou um fato relevante à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) na noite de ontem. 

Agora, a proposta precisa passar pelos acionistas das empresas. Por isso, a Localiza marcou uma assembleia para o dia 12 de novembro. 

Leia também:
Localiza e Unidas: Cade pode barrar a fusão, diz Safra
Ação da Vale pode subir 48% com avanços no ESG pós-Brumadinho, dizem analistas

Além da aprovação interna, o acorde depende do aval do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). Por se tratar de um acordo entre duas líderes de mercado, a aprovação não é tão simples. 

Em relatório, o Banco Safra já disse que a aprovação do acordo é improvável. “Não acreditamos na aprovação sem restrições, considerando a potencial concentração de mercado na divisão de aluguel de carros”, afirma o documento. A negativa do Cade, segundo o Safra, seria “razoável”. 

No acordo entre as empresas, os acionistas da Localiza passariam a deter, conjuntamente, 76,85% do capital social total e votante da companhia; e os acionistas da Unidas passariam a controlar 23,14% do capital social total e votante da “nova Localiza”. 

A Unidas poderá ainda distribuir até R$ 425 milhões em dividendos aos acionistas. Os valores deverão ser pagos em até 90 dias após a aprovação do acordo. 

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook