Consultoria que contratou Moro atua na recuperação de 4 empresas da Lava Jato

Além de tratar da recuperação de empresas com problemas com a justiça, a Alvarez & Marsal também atua nas áres de private equity e valuation

Raphael Coraccini, colaboração para o CNN Brasil Business
01 de dezembro de 2020 às 14:47 | Atualizado 01 de dezembro de 2020 às 16:30
Ex-ministro da Justiça Sergio Moro anuncia saída do governo
Ex-ministro da Justiça Sergio Moro: ida para a iniciativa privada
Foto: Marcello Casal Jr;/Agência Brasil

Apresentar soluções para disputas e investigações a empresas que estão sob o escrutínio da justiça, decretaram falência ou estão em recuperação judicial. Essa é a principal atividade da Alvarez & Marsal, consultoria que contratou o ex-ministro da Justiça Sergio Moro para chefiar uma de suas áreas no Brasil.

A consultoria, com sede nos Estados Unidos, atua para empresas dos setores aeroespacial, telecomunicações, varejo, de logística, farmacêutico, automobilístico, energético e para o setor público.

Leia também:
Sergio Moro é contratado como diretor de consultoria americana
Vale, Magalu: 10 ações recomendadas por corretoras para investir em dezembro

Além de tratar da recuperação de empresas com problemas com a justiça, ela também atua como consultoria para private equity e valuation e na área de direito tributário.

No Brasil, a Alvarez & Marsal tem escritórios em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. É responsável pelo processo de recuperação judicial da Livraria Cultura e faz a administração da massa falida do Banco Morada.

Mas a grande área de atuação no País é a construção civil. Entre seus clientes estão três construtoras envolvidas na Lava Jato, além de uma petrolífera.

Construtoras da Lava Jato  

A Odebrecht é o principal cliente em âmbito nacional e recorreu à consultoria para administrar seu processo de recuperação judicial, anunciado em junho do ano passado por conta de dívidas que batem R$ 98,5 bilhões.

A situação ficou insustentável para a empresa de origem baiana após a devassa da operação Lava Jato, chefiada por Sergio Moro e que se debruçou sobre as operações da construtora no Brasil e no exterior.

OAS e Queiroz Galvão, além da petrolífera Sete Brasil, também estão entre as empresas que tocam seu processo de recuperação judicial com a consultoria depois dos impactos causados pelas investigações.

O papel de Moro 

Entre os sócios da Alvarez & Marsal predomina o perfil de advogados com carreira no setor privado. Com mais de 20 anos como funcionário do setor público, Moro é exceção.

Anunciado como sócio-diretor da empresa, o ex-ministro chefiará a área de Disputas e Investigações, o que o coloca como o homem que vai pensar a estratégia para resolução de problemas causados pela operação que o consagrou a partir de 2014.  

Em sua conta no Twitter, Moro disse que sua atuação não se trata de advocacia e que não atuará em casos de potencial conflito de interesses. Ele diz que seu papel será “ajudar as empresas a fazer a coisa certa, com políticas de integridade e anticorrupção”.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook