Ser o maior fã da Apple e ter todos os aparelhos pode custar quase R$ 405 mil

Empresa tem tentado se posicionar como mais acessível, mas sempre foi uma marca premium

Clare Duffy e Shannon Liao, do CNN Business
13 de dezembro de 2020 às 15:58 | Atualizado 13 de dezembro de 2020 às 17:08
iPhones em Apple Store
Foto: Edgar Su - 8.set.2020/ Reuters

Imagine o seguinte: você é o maior fã da Apple e tem orçamento ilimitado. Você quer todas as coisas: os aparelhos do topo de linha, acessórios chiques e assinatura dos serviços.

Você pode até não precisar aquele chip de gráficos de alta qualidade ou armazenamento ampliado, mas eles estão disponíveis, certo? 

Os tempos são difíceis e a Apple tem tentado se posicionar como uma marca mais acessível ao lançar o mais em conta iPhone SE mais cedo neste ano. 

Leia também:

Procon-SP determina que Apple forneça carregador para quem comprar iPhone 12

Apple vai pagar US$ 113 milhões por desacelerar iPhones de propósito

Mas a Apple sempre foi uma marca premium. E para quem pode, a empresa oferece maneiras impressionantes de gastar quantidades gigantes de dinheiro.

Então, o CNN Business investigou quanto custaria para comprar tudo do bom e do melhor em produtos da Apple. Aqui está o que descobrimos. 

[Todos os preços são válidos para o mercado dos Estados Unidos. No Brasil e outros países, os valores podem ser diferentes.]

iPhone

O iPhone 12 Pro
Foto: Divulgação/Apple

Você provavelmente vai querer começar ao dar um upgrade para o novo iPhone 12, que vem com benefícios como conexão 5G e uma nova lente de zoom teleobjetiva.

A versão de topo é o iPhone 12 Pro Max, com um display de 6,7 polegadas (US$ 1.099, equivalente a R$ 5.567) e 512 GB de armazenamento (US$ 300 ou R$ 1.519). Adicionar o AppleCare+ com cobertura para roubo e perda acrescenta US$ 269 (R$ 1.362) mais à sua compra.

Para combinar, uma capinha de silicone com a tecnologia MagSafe (US$ 49 ou R$ 248) protege seu celular e permite carregamento sem fio com um carregador MagSafe (US$ 39 ou R$ 197). 

Total: US$ 1.756 (R$ 8.896), fora custos adicionais de operadora e descontos

Apple Watch

Apple Watch
Foto: Divulgação/Apple

O Apple Watch mais caro disponível na Apple Store (assumindo que você não queira pesquisar uma loja externa para customizar um encrustado com diamantes) sai por US$ 1.499 (R$ 7.594), mais o AppleCare+ por US$ 149 (R$ 754). Ele tem uma capinha de aço inoxidável prateada de 44mm e uma pulseira de couro preto Simple Tour com fecho Deployment da coleção Apple Watch Hermès, para combinar seu relógio com a sua bolsa Birkin.

Total: US$ 1.648 (R$ 8.349), fora custos adicionais de operadora

Mac

CPU Mac Pro da Apple
Foto: Shutterstock

Para realmente incrementar o seu home office, você pode comprar um Mac Pro (US$ 5.999 ou R$ 30.392) com todos os adicionais por US$ 54.447,98 (R$ 275.839).

Isso inclui um processador de 28 núcleos Intel Xeon W de 2.5 GHz com Turbo Boost de até 4.4 GHz (US$ 7.000 ou R$ 35.463); 1,5 TB de memória (US$ 25.000 ou R$ 126.655); dois chips de gráficos Radeon Pro Vega II Duo com 2X32 GB de memória HBM2 cada (US$ 10.800 ou R$ 54.714); 8 TB de armazenamento (US$ 2.600 ou R$ 13.172); um card Apple Afterburner para melhor performance de vídeo (US$ 2.000 ou R$ 10.132); rodinhas (US$ 400 ou R$ 2.026); um Magic Mouse 2 e Magic Trackpad 2 (US$ 149 ou R$ 754); e os programas pré-instalados Final Cut Pro e Logic Pro (US$ 499,98 ou R$ 2.528).

E claro, você também precisará de um monitor. A Apple vende o monitor de 32 polegadas Pro Display XDR com Retina 6K e vidro de nano-textura por US$ 5.999 (R$ 30.392), e um suporte Pro por US$ 999 (R$ 5.061). Se você quiser pendurar o monitor, precisará de um adaptador de US$ 199 (R$ 1.008).

E pra acrescentar, AppleCare+ e um cabo: US$ 798 (R$ 4.042) e US$ 129 (R$ 653). 

Total: US$ 62.571,98 (R$ 316.997)

MacBook

MacBook Pro da Apple
Foto: Apple

Se você também quiser um MacBook para quando estiver fora de casa, um MacBook topo de linha com todos os adicionais seria assim: o MacBook Pro de 16 polegadas na cor Space Gray (US$ 2.799 ou R$ 14.180) com 2.4 GHz 8-núcleos, processador Intel Core i9 de 9ª geração com Turbo Boost de até 5.0 GHz (US$ 200 ou R$ 1.013); 64 gigabytes de memória (US$ 800ou R$ 4.052); o chip de gráficos AMD Radeon Pro 5600M com 8GB de memória HBM2 (US$ 700 ou R$ 3.546); 8 TB de armazenamento (US$ 2.200 ou R$ 11.145); e ambas as opções de programas pré-instalados (Final Cut Pro por US$ 299,99 [R$ 1519] e Logic Pro por US$ 199,99 [R$ 1.013]). Tudo isso soma US$ 7.198.98 (R$ 36.471). 

Acrescentar AppleCare+ a essa compra bem cara te tira mais US$ 379 (R$ 1.920). 

Você provavelmente precisará de acessórios também. Você pode adicionar um cabo adaptador de porta Lightning para USB-C para conectar seu iPhone ao seu MacBoook e outro cabo para USB por precaução, tudo por US$ 36 (R$ 182). Uma capinha de couro (US$ 199 ou R$ 1.008) combina bem com a sua pulseira de relógio Hermès. Um teclado com teclado numérico te custa US$ 129 (R$ 653) e você pode desembolsar um mouse hands-free por US$ 994,95 (R$ 5.040). E um suporte ajustável para seu MacBook Pro sai por US$ 79,95 (R$ 405). 

Total: US$ 9.016,88 (R$ 45.682)

iPad

O iPad da Apple
Foto: Apple

A Apple anuncia o iPad como o dispositivo que pode ser tanto um PC quanto um tablet. E o iPad Pro de 12,9 polegadas é o mais caro deles, a US$ 1.649 (R$ 8.354), quando você desembolsa todas as bugigangas adicionais. Isso quer dizer 1 TB de armazenamento e serviço de celular (custos adicionais variam de acordo com a operadora). AppleCare+ acrescenta mais US$ 129 (R$ 653). Com um teclado (US$ 349 ou R$ 1.768) para a última geração, você vai ter algo parecido com um PC e com um Apple Pencil (US$ 129 ou R$ 653), você ainda pode rabiscar suas notas e desenhar no inDesign. 

Antes de sair da loja, você precisa dar ao seu delicado iPad alguma proteção contra quedas e desgaste diário. Uma capinha te custa US$ 99 (R$ 501) e você pode combinar isso com uma mochila (nada pior do que uma bolsa que é pequena demais para o seu iPad) por outros US$ 99. Em breve, você se parecerá com qualquer outro especialista em tecnologia indo para uma grande conferência. 

Total: US$ 2.583 (R$ 13.085), fora custos adicionais de operadora

iPod

iPod Touch, da Apple
Foto: Apple

Não se esqueça da nostalgia! A Apple trouxe de volta o clássico iPod touch em 2019, que sai por US$ 399 (R$ 2.021) com 256 GB de armazenamento. Acrescente AppleCare+ por US$ 59 (R$ 298). 

Um grande fã —ou alguém que quer ignorar as mensagens ocasionalmente ao só carregar o iPod quando vai, por exemplo, malhar —pode ter o iPod e o iPhone, mesmo se os dois tocam Apple Music igual. Uma capinha para o iPod touch? US$ 30 (R$ 152). 

Total: US$ 488 (R$ 2.472)

AirPods Pro

AirPods da Apple
Foto: Apple

Esses fones de ouvido sem fio de US$ 249 (R$ 1.261) se tornaram queridinhos do público, apesar dos comentários iniciais que circularam nas redes sociais que eles têm uma aparência esquisita (a mesma coisa foi dita sobre os AirPods quando foram anunciados em 2016). Pelo preço, você adquire fones que são ligeiramente melhores do que os AirPods originais. 

Acrescente proteção contra danos por US$ 29 (R$ 147). 

Total: US$ 278 (R$ 1.408)

AirPods Max

AirPods Max da Apple dentro de bolsa especial
Foto: Apple

Porque os headphones Beats e os AirPods Pro não serão suficientes para quem está sempre buscando pelo melhor e mais novo quando o assunto é áudio sem fio, a Apple tem um produto novo chamado AirPods Max. Eles custam impressionantes US$ 549 (R$ 2.781), mais caro do que os iPhones mais baratos, e parecem um cruzamento entre os AirPods e Beats. 

Se você quer dar um upgrade à sua experiência de áudio ou só está curioso com o último lançamento, pode fazer sentido comprar esse. Pela aparência, eles provavelmente têm mais grave do que os típicos AirPods e AirPods Pro podem oferecer. Para protegê-los, pode se preparar para soltar mais US$ 59 (R$ 299) em uma capinha. 

Total: US$ 608 (R$ 3.080)

HomePod

HomePod da Apple
Foto: Divulgação/Apple

Se você mergulhou de cabeça no ecossistema Apple, quando for escolher um alto-falante smart para a sua casa, só tem uma opção que vai sincronizar facilmente com o resto dos seus aparelhos e vir com Apple Music como padrão: o HomePod. Enquanto a Siri ainda está atrás do Google Assistente e da Alexa da Amazon nas suas capacidades de voz, a Apple cobra US$ 299 (R$ 1.514) pela caixinha e mais US$ 39 (R$ 197) por AppleCare+. 

Para dar algum crédito, o aparelho se mescla muito bem com móveis modernos.

Total: US$ 338 (R$ 1.712)

Apple TV 

Caixa da Apple TV
Foto: Apple

Nenhum conjunto doméstico estaria completo sem uma TV (e, sabe, um sofá, mas ainda não vimos a Apple, Google ou Samsung lançarem um estofado de marca). É aí que aparece a Apple TV. 

Para esclarecer, você ainda precisará comprar o aparelho de TV separadamente. Por US$ 199 (R$ 1.008), a Apple vende a caixinha da AppleTV que se conecta a uma multitude de aplicativos que algumas TVs não oferecem, como Peloton e MasterClass, e um controle remoto. Se você gastou centenas a dezenas de milhares pela TV, o plano de proteção para a caixa da Apple TV por US$ 29 (R$ 147) é um sopro. 

Total: US$ 228 (R$ 1.155)

Serviços

Finalmente, a Apple também está no negócio de vender serviços por assinatura. 

Enquanto as vendas de iPhones reduziram nos últimos anos, o que está nesses aparelhos ainda está fazendo sucesso. A Apple tem tantos serviços em oferta que criou um combo chamado Apple One para dar acesso a todos eles. Após um teste gratuito de um mês, Apple One custa US$ 29,95 (R$ 151) por mês pela assinatura premium, que te dá Apple TV+, o serviço de jogos Apple Arcade, Apple News+, 2 TB de armazenamento no iCloud e Apple Fitness+, que será lançado em 14 de dezembro. 

Total: US$ 359,40 por ano (R$ 1.821)

Total

Agora, vamos somar tudo. Se você realmente enfeitou seu pulso, seus bolsos e sua casa com os aparelhos da Apple, o quanto isso te deixaria no vermelho? 

O total fica em impressionantes US$ 79.875,26 (R$ 404.664,04), fora custos de frete, impostos e operadora. 

Assumindo que você é um grande fã da Apple, provavelmente você tem o cartão de crédito da marca também, que te dá 3% de cashback nas compras. Você receberá US$ 2.396 (R$ 12.138) de volta —vale super a pena, né? 

(Texto traduzido, leia o original em inglês)