Waack: Temas de maior relevância para a economia brasileira ficaram para 2021

Reforma tributária e PEC emergencial só devem ser decididas depois da eleição dos novos presidentes da Câmara e do Senado, em fevereiro

Da CNN
14 de dezembro de 2020 às 08:53

No quadro CNN Poder desta segunda-feira (14), na CNN Rádio, William Waack analisa o adiamento da PEC emergencial para 2021 após o senador Márcio Bittar desistir de apresentar o texto.

“Vejam, a Reforma Tributária ficou para o ano que vem. Agora, a PEC emergencial também ficou para o ano que vem. São matérias da maior relevância para qualquer pessoa na economia brasileira”, disse Waack.

“As pessoas estão focada em quais são as perspectivas [para o Brasil]. E essas perspectivas dependem de reformas que foram sendo empurradas com a barriga”, completou.

Assista e leia também:
Waack: Adiamento da reforma tributária mostra falta de liderança política
Há risco elevado de rompimento do teto de gastos em 2021, diz Felipe Salto

Ele voltou a dizer que as principais medidas a serem aprovadas no Legislativo dependem, fundamentalmente, da capacidade de articulação, do empenho e da vontade do Executivo.

“[Mas] ficaram para depois da eleição dos presidentes da Câmara e do Senado. Então nós vamos ter que esperar até fevereiro. E, até lá, nossa situação fiscal só piora.”