O Brasil será a maior fronteira dos investimentos do mundo em 2021, diz Guedes

Como exemplo, o ministro da Economia citou a nova Lei do Saneamento, que, segundo ele, pode atrair cerca de R$ 700 bilhões em investimentos privados

Anna Russi, do CNN Brasil Business, em Brasília
16 de dezembro de 2020 às 16:42
Ministro da Economia, Paulo Guedes: confiança na retomada em 2021
Foto: Marcos Corrêa/PR

Com a aprovação de novos marcos legais e das reformas estruturantes, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o Brasil será o país que mais receberá investimentos privados em 2021.

"O Brasil será, em 2021, a maior fronteira de investimentos do mundo", disse durante o lançamento do relatório da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) sobre o Brasil, nesta quarta-feira (16). 

Como exemplo, ele citou a nova Lei do Saneamento, que, segundo ele, pode atrair cerca de R$ 700 bilhões em investimentos privados, levando água para 35 milhões de brasileiros e esgoto para 100 milhões de residências do Brasil. 

Leia também:
Câmara aprova base do Orçamento 2021 com rombo de R$ 247 bi e mínimo de R$ 1.088
Maia diz que tentará votar texto do governo da reforma tributária semana que vem

O ministro também defendeu a erradicação do desmatamento ilegal.

"Sabemos que o futuro é verde e digital. Essa é a grande vantagem: a diversidade de biomas brasileiros, a riqueza de recursos naturais no Brasil", disse. "Sabemos que isso é a fonte de uma nova bio economia e de uma nova dimensão econômica. É uma riqueza do país. Sabemos que esses recursos valem mais preservados do que destruídos."

Na visão dele, a entrada do país na OCDE serviria para reforçar as agendas ambiental, social e de governança corporativa.

"Precisamos do apoio e da ajuda da OCDE para nos ajudar a implementar o sistemas de comércio de emissão de carbono que aumentem a competitividade das empresas brasileiras alinhando as nossas políticas às melhores práticas internacionais. A parceria com a OCDE é um passo fundamental da nossa estratégia de modernização", comentou. 

Guedes acredita que por já ter atendido 94 dos 245 requisitos para se tornar membro da organização, "o Brasil já está pronto para entrar na OCDE".

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook