App de negociação gratuita na bolsa explode na pandemia e levanta preocupações

Após sucesso, corretora pensa em uma grande oferta pública, mas reguladores estão cada vez mais preocupados com modelo de negócios

Julia Horowitz, do CNN Business em Londres
19 de dezembro de 2020 às 07:00
Usuário de smartphone: aplicativo de negociação gratuita na bolsa teve uma explosão de popularidade
Foto: Paul Siewert /Unsplash

Foi um grande ano para a corretora norte-americana Robinhood. O aplicativo de negociação gratuita na bolsa teve uma explosão de popularidade, já que as pessoas presas em casa tentam a sorte comprando e vendendo ações. A corretora agora pensa em uma grande oferta pública no próximo ano.

Mas os reguladores estão cada vez mais preocupados sobre seu modelo de negócios, acusando a Robinhood de falhar em proteger os traders novatos e encorajando comportamentos de risco.

As autoridades do estado de Massachusetts, onde fica a empresa, alegaram na quarta-feira (16) que a Robinhood violou a lei estadual ao atrair investidores inexperientes com elementos de jogos, como confetes coloridos para celebrando compras, e outras técnicas de marketing agressivas, como relata Matt Egan, da CNN Business. Elas também disseram que a Robinhood falhou em proteger seu sistema depois que um crescimento explosivo levou a dezenas de interrupções em 2020.

Leia também:
Ações nos EUA vêm batendo recordes; até quando isto deve continuar?
Ações mais baratas? B3 reduzirá taxas para investimentos a partir de fevereiro
Bancos e cervejas no topo: confira as marcas mais valiosas do Brasil em 2020

A Robinhood usou estratégias “como a gamificação para encorajar e estimular o uso contínuo e repetitivo de seu aplicativo de negociação”, disse o braço de fiscalização da Divisão de Valores Mobiliários de Massachusetts, enquanto visava “indivíduos mais jovens, com pouca ou nenhuma experiência de investimento”.

Em um comunicado, a Robinhood disse que discorda das acusações e planeja se defender “vigorosamente”. A startup mencionou melhorias feitas em sua oferta de opções, salvaguardas adicionais e materiais educacionais aprimorados.

“Milhões de pessoas fizeram seus primeiros investimentos por meio da Robinhood e continuamos focados em atendê-las”, disse a empresa.

A Robinhood emergiu como um dos vencedores da pandemia. Ela acrescentou 3 milhões de contas apenas entre janeiro e abril, e sua avaliação no mercado privado subiu para US$ 11,2 bilhões.

A crescente influência dos investidores de varejo tem sido um grande ponto de discussão este ano. Mas uma revisão do efeito da Robinhood sobre os movimentos do mercado de ações por Nick Maggiulli da Ritholtz Wealth Management em setembro descobriu que o impacto parece ser exagerado.

O boom da Robinhood colocou outras corretoras online em alerta. O PitchBook disse em um relatório no início deste ano que a Robinhood “está conquistando uma fatia significativa do mercado durante os períodos de aumento da volatilidade comercial impulsionada pela pandemia”, enquanto reduz as taxas em todo o setor.

Mas, com o salto em popularidade, aumentou a investigação de suas práticas. Em junho, a família de um estudante de 20 anos disse ele havia se matado após fazer confusão sobre um aparente saldo negativo de US$ 730 mil em sua conta na Robinhood. Os cofundadores da startup disseram que ficaram “pessoalmente arrasados por essa tragédia” e anunciaram uma série de mudanças na plataforma em resposta.

Os reguladores questionam a frequência com que os investidores novatos estão fechando negociações. De acordo com a ação de Massachusetts, um cliente sem experiência anterior conseguiu fazer mais de 12.700 negócios em apenas seis meses.

Problemas técnicos frequentes também são uma preocupação. Entre 1º de janeiro e o final de novembro, a Robinhood experimentou até 70 interrupções em sua plataforma de negociação. Um desses incidentes ocorreu em 3 de março, impedindo alguns usuários da Robinhood de participarem em um dia em que o S&P 500 ganhou um valor impressionante de US$ 1,1 trilhão.

Os reguladores de Massachusetts estão buscando uma série de sanções contra a Robinhood, incluindo multas, uma revisão independente da plataforma e compensação para os investidores que foram prejudicados.

A empresa pode enfrentar pressão para fazer mais mudanças devido aos planos de uma oferta pública inicial. A agência Bloomberg relata que a empresa está procurando assessores para uma IPO no próximo ano. Ameaças regulatórias sérias podem pesar sobre os juros, bem como sobre o preço das ações.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês).

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook