BNDES e governo do RJ lançam edital para leilão da Cedae em 30 de abril

O leilão envolve as áreas de distribuição e coleta e saneamento de esgoto da Cedae

Alberto Alerigi Jr., da Reuters
29 de dezembro de 2020 às 11:25
Logo do BNDES
Foto: Sergio Moraes/Reuters

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o governo do Rio de Janeiro lançaram nesta terça-feira (29) o maior edital de concessão de serviços de saneamento do Brasil até agora. O leilão de áreas da estatal Cedae está previsto para 30 de abril na B3 e a estimativa de outorgas é de pelo menos R$ 10,6 bilhões.

O leilão envolve as áreas de distribuição e coleta e saneamento de esgoto da Cedae e os vencedores deverão universalizar os serviços para mais de 12,8 milhões de pessoas em até 12 anos, afirmou o BNDES em comunicado à imprensa. Os investimentos previstos são de cerca de R$ 30 bilhões. As áreas em leilão envolvem 35 cidades do Rio de Janeiro.

Leia também:
Ibovespa sobe e supera recorde histórico durante o pregão; dólar recua
Com fim do auxílio, renda deve cair 2% e desemprego caminha para novo recorde

Atualmente, dentro da área a ser atendida, a cobertura da rede de esgoto em 26 cidades da área alvo da concessão é de menos de 50%, sendo que seis delas não possuem qualquer acesso ao serviço, segundo o banco de fomento.

O BNDES dividiu as áreas da Cedae porque, segundo o banco, isso tornará "viável a operação e garantirá os investimentos necessários, mesmo nas regiões menos atrativas economicamente, sem necessidade de aumento tarifário".

"A tarifa social aplicada pela Cedae, destinada à população de mais baixa renda, que hoje é cobrada de 0,54% das unidades, deverá ser expandida para até 5%", afirmou o BNDES.