Preços do petróleo sobem com queda do dólar e de estoques nos EUA

A preocupação contínua com as restrições relacionadas ao coronavírus pesando sobre a demanda de combustível foi combatida por alguns fatores de alta

Shadia Nasralla, da Reuters
30 de dezembro de 2020 às 09:39 | Atualizado 30 de dezembro de 2020 às 10:12
Barris de petróleo
Foto: Instagram/ Reprodução

O petróleo avançava nesta quarta-feira (30) devido a um dólar mais fraco, uma queda nos estoques dos EUA e após o Reino Unido ter aprovado outra vacina contra o coronavírus, mas ambos os contratos de referência devem encerrar o ano cerca de 20% mais baixos.

Os futuros do petróleo Brent avançavam 0,72% para US$ 51,46 o barril às 08:24, tendo começado o ano acima de US$  66 por barril.

Já o petróleo nos EUA (WTI) subia 0,88% para US$ 48,4, abaixo dos cerca de US$ 62 no início de 2020.

Leia também:
Petrobras recebe R$232,6 mi após acordo de leniência da Vitol
Dólar recua no último pregão de 2020, mas acumula alta de mais de 28% no ano
Argentina aprova legalização do aborto, DPVAT zerado e mais de 30 de dezembro

A preocupação contínua com as restrições relacionadas ao coronavírus pesando sobre a demanda de combustível foi combatida por alguns fatores de alta.

O dólar norte-americano atingiu uma mínima em relação a uma cesta de moedas desde 2018, tornando o petróleo mais barato para os detentores de outras moedas.

Com esperanças de uma normalização mais rápida de viagens e trabalho, a Reino Unido se tornou nesta quarta-feira (30) o primeiro país a aprovar uma vacina contra o coronavírus desenvolvida pela Oxford University e AstraZeneca.

Os estoques de petróleo bruto dos EUA caíram 4,8 milhões de barris na semana passada para cerca de 492,9 milhões de barris, excedendo as expectativas dos analistas em uma pesquisa da Reuters para uma queda de 2,6 milhões de barris, mostraram dados da API.

(Reportagem adicional de Naveen Thukral)