CGU anula demissão de auditores do Banco do Brasil


Caio Junqueira
Por Caio Junqueira, CNN  
13 de janeiro de 2021 às 19:21 | Atualizado 13 de janeiro de 2021 às 20:49
Prédio do Banco do Brasil
Prédio do Banco do Brasil (29.out.2019)
Foto: Adriano Machado/Reuters

A Controladoria-Geral da União (CGU) publicou no Diário Oficial da União desta quarta-feira (13) a anulação parcial do processo interno do Banco do Brasil que demitiu dois auditores no ano passado. Com isso, eles deverão ser readmitidos.

A demissão causou polêmica e virou objeto de investigação pelo Ministério Público no Tribunal de Contas da União (TCU). Isso porque os demitidos denunciaram o que consideraram interferências políticas na cúpula do banco na gestão de Rubem Novaes em 2019. A denúncia acusou, por exemplo, a cúpula de operar para evitar apurações sobre assuntos sensíveis do banco. Essa ação ainda tramita no TCU.

Leia também:

Equipe econômica tenta segurar presidente do Banco do Brasil
MP investiga direção do Banco do Brasil

No entanto, em outra frente, dois deles apresentaram um recurso à CGU, cuja decisão saiu hoje. O órgão viu fragilidade no processo de demissão dos auditores, cancelou e suspendeu seus efeitos e, ainda, resolveu abrir um processo próprio para analisar o mérito do recurso.

O Banco do Brasil afirmou, em nota, que "solicitará esclarecimentos à Controladoria Geral da União, com vistas a uma melhor compreensão dos seus fundamentos, e reafirma a correção dos procedimentos adotados no âmbito do seu controle disciplinar que contaram com a participação de auditoria independente na investigação dos fatos".

Procurado, Rubem Novaes disse achar "positivo que a CGU examine também a questão".