Com problemas internos, Ibovespa se descola de Wall Street e volta a patinar

Para as bolsas de Nova York, a quarta-feira (20) foi de festa, com o mercado financeiro otimista com possíveis estímulos fiscais do governo Biden

Fernando Nakagawa
Por Fernando Nakagawa, CNN  
21 de janeiro de 2021 às 06:48 | Atualizado 21 de janeiro de 2021 às 06:51
Capa do podcast Abertura de Mercado
Foto: CNN Brasil

Para as bolsas de Nova York, a quarta-feira (20) foi de festa. Com Joe Biden assumindo a presidência dos Estados Unidos, o mercado financeiro americano está otimista com possíveis estímulos fiscais. O Índice S&P 500, por exemplo, fechou em alta de 1,4%.

Mas todo esse otimismo não respingou no mercado brasileiro. A preocupação com o atraso das vacinas e o aumento de casos da Covid-19 fez o Ibovespa fechar em queda de 0,82%.

A única valorização do dia foi a do real, já que há perspectiva de enfraquecimento do dólar com o governo Biden. Por isso, o dólar fechou em queda de 0,66%, a R$ 5,31. 

 Neste episódio, entenda o ambicioso plano de 100 dias do novo presidente dos Estados Unidos, que já começou o governo revertendo importantes medidas de seu antecessor.

Trump, por sinal, deixou a Casa Branca concedendo mais de uma centena de “perdões”, entre eles ao ex-engenheiro do Google Anthony Levandowski.

Aqui no Brasil, o Copom manteve a Selic em 2%, e a alta crescente no preço dos alimentos já consome quase 60% do salário mínimo.

Na agenda desta quinta-feira (21), a reação do mercado a uma possível alta da Selic nos próximos meses. Lá fora, o mundo observa os primeiros passos do governo Biden.