Bianco: não esperamos ressaca de demissão e estudamos reeditar medida de emprego

O secretário Especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, disse que a pasta analisa reedição do programa que permite a redução de jornada e salário

Anna Russi, do CNN Brasil Business, em Brasília
28 de janeiro de 2021 às 14:16
Prédio do Ministério da Economia, em Brasília
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil


 

O secretário Especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, afirmou que a equipe econômica não espera uma onda de demissões no primeiro semestre de 2021 com o fim de medidas emergenciais para preservação de empregos, como o programa que permite a redução de jornada e salário. 

Bianco também comentou que a equipe da secretaria, junto ao ministro da Economia, Paulo Guedes, e ao presidente Jair Bolsonaro, analisam a reedição do programa. "Avaliamos, em conjunto com a evolução dos acontecimentos, se devemos ou não lançar mão de mais medidas relativas a momentos de crise", disse durante coletiva de imprensa nesta quinta-feira (28). 

 

"Isso sempre esteve na prancheta. Em momento nenhum deixamos de lado esse pensamento mas, obviamente, demanda análise das circunstância e uma análise política", completou. 

Ainda segundo o secretário, a pasta está preparando a reestruturação de legislações trabalhistas, de modo a "facilitar o seu manuseio, retirar burocracia, reduzir o custo de contratação e, assim, gerar oportunidades (de emprego)".  

"Posso deixar claro que não deixaremos o desemprego aumentar e continuaremos com as rédeas, dentro do possível, para aumentar as contratações e reduzir as demissões", acrescentou Bianco.