Brasil tem desemprego de 14,1% no tri até novembro, pior resultado desde 2012

No período, a população desocupada era de 14 milhões de pessoas, levemente acima do trimestre anterior (13,8 milhões). Já em relação a 2019 subiu 18,2%

Natália Flach, do CNN Brasil Business, em São Paulo*
28 de janeiro de 2021 às 09:22 | Atualizado 28 de janeiro de 2021 às 11:00


 

A taxa de desemprego no Brasil ficou em 14,1% nos três meses até novembro, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira (28). Trata-se do pior resultado desde 2012.

 

A mediana das previsões em pesquisa da Reuters era de que a taxa ficaria em 14% no período.

Ao todo, a população desocupada era de 14 milhões de pessoas, levemente acima do trimestre anterior (de 13,8 milhões). Já, em relação ao mesmo período de 2019, subiu 18,2% -- o mesmo que 2,2 milhões de pessoas a mais.

 

Carteira de Trabalho e Previdência Social
Foto: Marcello Casal/Agência Brasil


Já a população ocupada subiu 4,8% para 85,6 milhões. Ou seja, 3,9 milhões de pessoas encontraram trabalho no período em relação ao trimestre anterior. No entanto, na comparação com 2019, houve queda de 9,4%. Isso representa um total de 8,8 milhões de pessoas.

Com isso, o nível de ocupação subiu 1,8 p. p. frente ao trimestre anterior para 48,6% e caiu 6,5 p. p. contra o mesmo trimestre de 2019.

Rendimento médio real

O rendimento médio real habitual no trimestre terminado em novembro caiu 2,7% para R$ 2.517 em relação ao trimestre anterior. Já quando comparado ao mesmo período de 2019 o rendimento médio real subiu 4%.

Já a massa de rendimento real habitual ficou estável frente ao trimestre anterior em R$ 210 bilhões e caiu 5,9% contra o mesmo trimestre de 2019.

 

 

*Com Reuters