Vale traz nova proposta para indenização por Brumadinho, diz governo de MG

Também nesta sexta, o Tribunal de Justiça de Minas anunciou que o prazo do processo de mediação entre as partes foi prorrogado por mais 15 dias

Renato Carvalho, da Agência Estado
29 de janeiro de 2021 às 15:51 | Atualizado 01 de fevereiro de 2021 às 09:48
Quebra da barragem da mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG)
Quebra da barragem da mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG)
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

O governo de Minas Gerais informou nesta sexta-feira, 29, por meio de nota, que a mineradora Vale apresentou uma nova proposta de acordo para reparar os danos socioeconômicos coletivos causados pelo rompimento da barragem da mineradora em Brumadinho, em 2019.

O desastre completou dois anos na segunda-feira (25) sem acordo para a indenização. Esta sexta-feira era o último dia para que as partes chegassem em um acordo. Diante da nova proposta da Vale, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) estendeu o processo de mediação por mais 15 dias.

Em sua nota, o governo do Estado ressaltou que as instituições que representam o Poder Público "avaliam que há perspectiva de evolução nas negociações. Por isso, elas serão estendidas".

A ação civil pública contra a Vale pede uma indenização de R$ 54,7 bilhões, sendo que nas últimas reuniões o governo e as autoridades sinalizaram a posssibilidade de reduzir esse valor a R$ 40 bilhões. Na última audiência, a mineradora ofereceu R$ 29 bilhões, valor que as autoridades consideram insuficiente.