Captações: novatas levantam R$ 3,5 bilhões na Bolsa nesta semana

De setores variados, essas empresas entraram no grupo das companhias que tiraram proveito de um momento único no mercado brasileiro - e no mundo

Cynthia Decloedt, do Estadão Conteúdo
10 de fevereiro de 2021 às 19:38
ipo
Vista de cerimônia de estreia de negociação de ações na B3 (22/12/2017)
Foto: REUTERS/Paulo Whitaker

 

Numa maré sem precedentes na bolsa brasileira, três companhias levantaram R$ 3,5 bilhões com ofertas de ações (IPO) somente nesta semana.

De setores variados, essas empresas entraram no grupo das companhias que tiraram proveito de um momento único no mercado brasileiro - e no mundo - frente a um cenário de juro bastante baixo e busca de remuneração.

 

Em fevereiro, somente em IPOs foram levantados R$ 8,7 bilhões em ofertas primárias e secundárias. A Westwing, de decoração, precificou ontem sua oferta primária e secundária, captando R$ 1,162 bilhão, com as ações em R$ 13,00, próximo ao teto da faixa de R$ 10,50 e R$ 13,66.

A Cruzeiro do Sul, de educação, saiu com R$ 1,231 bilhão, após precificar também ontem sua oferta de ações primárias e secundárias. O preço da ação ficou em R$ 14,00, abaixo da margem indicativa de R$ 16,40 e R$ 19,60.

Nesta semana, a empresa de tecnologia Bemobi captou R$ 1,26 bilhões com a oferta de ações primárias e secundárias. A estreia aconteceu hoje na bolsa e as ações fecharam em queda de 2,73%, a R$ 21,40.

Ainda nesta semana, a subsidiária da CSN, a CSN Mineração deve levar uma oferta à bolsa. Paralelamente, a empresa do setor imobiliário Nova Harmonia entrou com pedido de registro de IPO.