Mais de 76% das indústrias brasileiras já aplicam ações sustentáveis

Economia circular aquece mercados variados, desde moda à alimentação

Karla Chaves, da CNN, em São Paulo
12 de fevereiro de 2021 às 13:03

Mais de 76% das indústrias no Brasil já aplicam iniciativas da economia circular. O modelo econômico utiliza ações sustentáveis de produção que ajudam na preservação do meio ambiente.

Enquanto na economia linear as etapas de produção costumam extrair a matéria prima, que depois de processada e usada, é descartada, na economia circular, a ideia é produzir, usar e reutilizar. O material reciclado é usado novamente na fabricação. Assim, as indústrias dependem menos de matéria-prima e eliminam desperdícios em toda a cadeia produtiva.

Segundo a Confederação Nacional das Indústrias, hoje 76,5% das indústrias brasileiras já desenvolvem alguma iniciativa de economia circular. A JBS, segunda maior indústria de alimentos do mundo, criou uma empresa para cuidar de toda a questão relacionada à sustentabilidade, a JBS Ambiental. Em 2019, a empresa conseguiu reaproveitar 1 milhão de toneladas de residuos gerados durante os processos de produção.

"A nossa preocupação como empresa não é só com a redução da quantidade de resíduos que vai para o aterro, mas acima de tudo é a valorização dos recursos durante o seu ciclo produtivo", explica a diretora da JBS Ambiental, Susana Carvalho.

Ao escolher uma roupa para sair de casa, vale saber que muita água é usada na fabricação dela, pois a indústria da moda é uma das mais poluentes do mundo. Para tentar mudar este cenário, várias empresas que produzem roupas tambem passaram a adotar o modelo de economia circular.

 

Indústrias no Brasil aplicam ações sustentáveis
Foto: Reprodução/CNN

É o caso do grupo Malwee, que hoje é um dos líderes em sustentabilidade no Brasil. Há camisas, por exemplo, que são feitas com fios fabricados com resíduos de garrafas pet, além de jaquetas que usam 98% menos água em sua produção.

"Hoje a gente tem outras iniciativas industriais que usam outros princípios da circularidade como regeneração do sistema natural, por exemplo. A gente trabalha muito tempo já com reuso de água nos nossos processos industriais", afirma Taíse Beduschi, gerente de sustentabilidade da Malwee.

Para a Confederação Nacional das Indústrias, na hora de escolher o que consumir, os brasileiros passaram a prestar mais atenção se as empresas se preocuparem ou não com sustentabilidade. Pesquisa aponta que 88,2% dos entrevistados avaliaram a economia circular como importante ou muito importante para a indústria brasileira. Já 38% dos entrevistados sempre verificam ou conferem às vezes se os produtos foram produzidos de forma ambientalmente correta.

A gerente de sustentabilidade acredita que, cada vez mais, adotar o conceito de economia circular vai deixar de ser uma escolha e passar a ser uma obrigação para todos os setores.

"As empresas que não se preocuparem com isso vão perder em algum momento. Ou elas vão perder com a desvalorização da ação na bolsa ou vão perder consumidores que estão muito mais exigentes, à medida que essas informações fiquem mais acessíveis", diz Taíse.

(Publicado por Natália Flach)