Coppolla: substituir direção da Petrobras não é sinônimo de interferência

Comentarista faça sobre indicação do general Joaquim Silva e Luna para o comando da estatal no lugar de Roberto Castello Branco feita pelo presidente Bolsonaro

Da CNN, em São Paulo
22 de fevereiro de 2021 às 15:14

No quadro Liberdade de Opinião desta segunda-feira (22), o comentarista Caio Coppolla fala sobre a indicação do general Joaquim Silva e Luna para o comando da Petrobras no lugar de Roberto Castello Branco feita pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Considerando a declaração infeliz [do presidente da Petrobras] sobre o problema dos caminhoneiros e tendo em vista que seu mandato de dois anos na presidência da estatal se encerra mês que vem – mais precisamente em 20 de março –, qual o problema em substituí-lo, sendo que essa é uma prerrogativa do poder Executivo. E outra: desde quando substituir a direção da Petrobras é sinônimo de interferir nos preços? Não seria mais plausível interpretar a troca do comando da Petrobras em fim de mandato e a isenção temporária de PIS/Cofins como um aceno do presidente da República aos caminhoneiros para prevenir um mal maior, uma greve nacional que traria prejuízos bilionários ao Brasil”, disse Coppolla.

“O sr. Jair Bolsonaro, reiteradamente, tem garantido à sociedade, e ao mercado, que vai “continuar sem interferir, interferência zero”. Quem defendia, e defende, a interferência do governo nos preços da Petrobras são todas as lideranças da esquerda, derrotadas em 2018 nas urnas: Guilherme Boulos, Marina Silva, Ciro Gomes e Fernando Haddad. (...). Se o presidente da República alterar os preços da Petrobras na canetada, eu serei o primeiro a criticar, até porque, não faz sentido: menos da metade do preço do diesel na bomba corresponde ao valor na refinaria. O verdadeiro problema que encarece o combustível nacional são os impostos, especialmente a tributação nos estados”, continuou.

“O fato é que, se não houver interferência nos preços da Petrobras, como prometido repetidamente pelo presidente da República, e se o general Luna e Silva realizar uma boa gestão, como sugere a sua biografia e as suas referências, o mercado vai oscilar de volta e a empresa vai recuperar o valor perdido nos últimos dois dias, como já aconteceu em outros momentos de especulação na bolsa, muitas vezes por causa de histeria, comportamento de manada e desinformação.”

O Liberdade de Opinião tem a participação de Caio Coppolla e Rita Lisauskas. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

 

Caio Coppolla no quadro Liberdade de Opinião
Caio Coppolla no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN (22.fev.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

 

 

 

 

 

(Publicado por Sinara Peixoto)