Bolsonaro afirma que política de preços da Petrobras atende interesses de alguns

Bolsonaro afirmou também que o atual presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, está há 11 meses "em casa sem trabalhar"

Thâmara Kaoru, do CNN Brasil Business, em São Paulo
22 de fevereiro de 2021 às 10:38 | Atualizado 22 de fevereiro de 2021 às 12:22

 

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (22) que a atual política de preços praticada pela Petrobras “atende o interesse próprio de alguns grupos no Brasil”. Na sexta-feira (19), Bolsonaro anunciou o general da reserva Joaquim Silva e Luna para a presidência da petrolífera no lugar de Roberto Castello Branco.

"Dia 20 de março encerra o prazo da vigência do atual presidente [da Petrobras]. É direito meu reconduzi-lo ou não. Ele não será reconduzido. Qual o problema? É sinal de que alguns do mercado financeiro estão muito felizes com a política que só tem um viés na Petrobras: atender os interesses próprios de alguns grupos no Brasil. Nada mais além disso", disse a apoiadores em frente ao Alvorada.

Bolsonaro criticou ainda o atual presidente da Petrobras, dizendo que Castello Branco está há 11 meses “em casa, sem trabalhar”, por estar trabalhando de forma remota. “O chefe tem que estar na frente, bem como seus diretores. Isso para mim é inadmissível.”

Bolsonaro nega interferência na política de preços

O presidente também voltou a afirmar que não vai interferir na política de preços da Petrobras. "O petróleo é nosso ou de um pequeno grupo no Brasil? Ninguém vai interferir na política de preços da Petrobras. Eu não consigo entender em um prazo de duas semanas ter um reajuste no diesel em 15%. Não foi essa a variação do dólar aqui dentro nem no preço do Barril lá fora. Então, tem coisa aí que tem que ser explicada."

Para Bolsonaro, é possível reduzir o preço dos combustíveis em mais de 10%. “O preço dos combustíveis que eu falo que dá para diminuir mais de 10%, não é na canetada não. Você quando bota 30 litros no carro, você não sabe se entrou 30 litros de verdade, sabe? Você não sabe se o combustível que você botou tá ou não batizado. A margem de lucro da distribuidora, os ganhos dos donos de postos de combustível, o valor dos impostos, você não sabe. O que acontece com os impostos, eles são bitributados", disse. 

Entenda a mudança no comando da Petrobras

Na última quinta-feira (18), a Petrobras anunciou um aumento de 10,2% no preço do litro da gasolina nas refinarias e de 15,2% no diesel. No mesmo dia, em sua tradicional live de quinta-feira, Bolsonaro deu sinais de que faria mudanças na Petrobras.

A decisão chegou no dia seguinte, quando o governo indicou o general Joaquim Silva e Luna para substituir o atual presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco. A decisão foi comunicada por meio de redes sociais.

A decisão de Bolsonaro não agradou o mercado financeiro. Na manhã desta segunda-feira, as ações da Petrobras caíam mais de 20%.