Em tom de despedida, presidente da Petrobras exalta resultados e explica camisa

Roberto Castello Branco afirma que 'mind the gap', expressão que significa 'cuidado com o buraco', é slogan interno e não indireta ao governo Bolsonaro

Iuri Corsini e Pedro Duran, da CNN, no Rio de Janeiro
25 de fevereiro de 2021 às 18:21 | Atualizado 25 de fevereiro de 2021 às 20:46

Em vias de deixar o comando da Petrobras, presidente da estatal, Roberto Castello Branco, realizou coletiva virtual na tarde desta quinta-feira (25) com a participação da imprensa.

Castello Branco voltou a usar a camisa

com a frase “Mind The Gap" – estava com ela numa live pela manhã --, elencou os feitos nos últimos dois anos à frente da Petrobras e afirmou que deixará a estatal maior  do que quando entrou.

Sobre a frase em sua camisa, ele disse não ter sido uma indireta ao presidente Jair Bolsonaro ou ao governo federal, mas um slogan interno usado em 2020.

Castello Branco citou o “ambiente extremamente desafiador” causado pela pandemia e também pelo enorme impacto negativo sobre a indústria de petróleo em termos globais. O presidente ressaltou que a Petrobras foi “a única empresa grande de petróleo a aumentar a geração de caixa mesmo com preços médios abaixo em relação a 2019”.

“Nos comprometemos a promover uma recuperação em J. Ou seja, sair da crise melhor do que começamos. Fomos a única empresa grande de petróleo a aumentar a geração de caixa mesmo com o preço médio de petróleo menor do que em 2019. Nosso fluxo de caixa livre foi o maior de todos entre as grandes empresas de petróleo, embora sejamos uma empresa estatal sujeita a uma série de restrições e menor do que as outras.”, afirmou.

O ainda mandatário da Petrobras também citou a economia feita com a implantação do home office, medida criticada pelo presidente Jair Bolsonaro.

Foto: Reprodução da Petrobras

Castello Branco afirmou que a estatal teve o menor custo administrativo dos últimos 10 anos, devido às economias aplicadas por conta do regime de teletrabalho.

De acordo com ele, essas economias consistem na redução de custos com vale transporte, vale refeição, energia, locação de salas de escritórios que foram cortados em decorrência do trabalho à distância.

Porém, apesar dos últimos números positivos, o lucro final foi pequeno, já que os três últimos trimestres fecharam no vermelho. Apesar do lucro recorde do quarto trimestre de 2020, que fechou em R$ 59,9 bilhões, o lucro final foi de R$ 7,1 bilhões. Esse resultado equivale a uma queda de 82% em relação ao resultado de 2019.

Mind The Gap

O presidente demissionário da Petrobras seguiu com a camisa que usou em conferência virtual realizada na manhã de hoje junto ao mercado, com os dizeres “Mind The Gap”. A frase gerou certa polêmica, pois muitos a interpretaram como uma indireta ao presidente Jair Bolsonaro e sua política em relação à estatal.

Castello Branco negou ter sido um recado ao presidente ou ao governo federal. Segundo ele, este é um slogan de campanha já estabelecido, que tem o intuito de incentivar a companhia a sempre diminuir a diferença de performance entre a Petrobras e outras empresas internacionais do ramo.

“Pedimos emprestado o slogan do metrô de Londres. Este foi o nome que batizamos para nosso plano estratégico em 2020. Usualmente se tende a ter uma visão interna. Ou seja, comparar sua performance consigo mesmo em relação a anos anteriores. Dessa vez, decidimos nos comparar com o que há de melhor externamente e ter compromisso em fechar a diferença de performance que nos separavam das maiores companhias do mundo e que tinham melhores números que o nosso. O 'Mind The Gap' representa isso”, explicou ele.

O mandato de Castello Branco à frente da companhia vai até 20 de março, quando deverá ser substituído por Joaquim Silva e Luna, após decisão do presidente Jair Bolsonaro.