CVM autoriza QR Asset a lançar primeiro ETF de Bitcoin na B3

A oferta primária dos ativos, estimada em cerca de R$ 500 milhões, será para investidores qualificados

Aluisio Alves, da Reuters
19 de março de 2021 às 11:44
criptomoedas
Criptomoedas
Foto: REUTERS/Dado Ruvic

A gestora carioca de recursos QR Asset Management recebeu da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aval para lançar na B3 seu ETF (Exchange Traded Fund) de bitcoin, o primeiro referenciado na mais conhecida das criptomoedas.

A oferta primária dos ativos, estimada em cerca de R$ 500 milhões, será para investidores qualificados. Segundo Fernando Carvalho, presidente da QR Capital, controladora da QR Asset, os agentes financeiros para coordenar a oferta estão sendo escolhidos.

De acordo com o executivo, o ativo pode ser uma alternativa de diversificação de portfólio para fundos multimercado e tem atraído interesse de family offices e dos chamados investidores profissionais.

A expectativa é de que os ETFs sejam depois listados na bolsa paulista até junho, negociados sob o ticker QBTC11, quando poderão ser negociados por investidores de varejo. O ETF será referenciado no índice de bitcoin dos contratos futuros da Chicago Mercantile Exchange (CME).

O anúncio ocorre no momento em que diversas instituições financeiras internacionais têm feito movimentos para dar acesso a clientes às negociações com criptomoedas, que têm ganhado crescente apelo entre investidores de varejo, enquanto o bitcoin atinge sucessivas máximas históricas.

Na quarta-feira (17), o Morgan Stanley se tornou o primeiro grande banco dos EUA a oferecer a seus clientes de gestão de fortunas acesso a fundos bitcoin.

"Até agora, o investidor só comprava em mercados não regulados, com os ETFs o acesso vai ser mais democratizado", disse Carvalho.