Donos de carro elétrico da Fiat vão ganhar criptomoedas a cada quilômetro rodado

Ainda não há previsão de quando o Fiat New 500 será comercializado no Brasil, nem se o programa e-Mobility estará disponível por aqui

Wesley Santana, colaboração para o CNN Brasil Business
23 de março de 2021 às 12:08 | Atualizado 23 de março de 2021 às 12:19
Novo Fiat 500, lançado na Europa
Foto: Divulgação

Na última semana, a Stellantis, controladora da Fiat, anunciou um novo programa de recompensas que dará criptomoedas aos motoristas do carro elétrico Fiat New 500. O e-Mobility é um programa inédito no setor automobilístico e vai pagar por cada quilômetro percorrido na Europa.

Para participar do programa, o dono só precisa dirigir o veículo, que está conectado a um sistema em nuvem da montadora. Assim, dados de direção, como distância e velocidade, serão convertidos em KiriCoin, a moeda digital da Kiri Technologies, parceira no projeto. 

Segundo a Stellantis, a cada 1 km percorrido, o motorista será remunerado com 1 KiriCoin. Cada unidade desta moeda é equivalente a € 0,02 (cerca de R$ 0,13). A empresa calcula que, a cada 10 mil km rodados em uma cidade, o programa pode acumular até € 150 (cerca de R$ 980).

Os KiriCoins serão depositados em uma carteira digital, que ficará disponível no aplicativo da Fiat. Posteriormente, os cadastrados poderão trocar a quantia acumulada por produtos ou serviços no Kiri Marketplace, uma plataforma virtual da mineradora.

A empresa também vai oferecer recompensas extras para condutores que alcançarem os melhores pontos de direção, de acordo com a classificação de um software de inteligência artificial presente nos carros. Motoristas com maiores pontuações, em uma escala que vai de 0 a 100, receberão prêmios de assinaturas de marcas parceiras, como Amazon, Apple, Netflix e Spotify. 

Para Giorgio Neri, gerente de lançamento comercial, era necessário um programa inovador para apoiar as vendas do Fiat New 500, e a Kiri apresentou uma das propostas mais interessantes. "Um ícone conectado que se tornou um projeto de mobilidade para recompensar seus clientes com uma criptomoeda, a ser gasta em um mercado dedicado formado por empresas dos setores de moda, acessórios e design, todos que acreditam fervorosamente em sustentabilidade", comentou. 

Ainda não há previsão de quando o carro elétrico será comercializado no Brasil, nem se o programa e-Mobility estará disponível por aqui.