Mais de 1.000%: veja as criptomoedas que mais valorizaram no primeiro trimestre

A Luna Coin (TERRA), por exemplo, valorizou 2.751,92% em apenas três meses, segundo relatório feito pela QR Asset Management

Tamires Vitorio, do CNN Brasil Business, em São Paulo
07 de abril de 2021 às 05:00
Bitcoin
Foto: André François McKenzie/Unsplash

As criptomoedas tiveram uma alta substancial no primeiro trimestre de 2021. No acumulado dos três primeiros meses deste ano, as cinco moedas com os melhores desempenhos tiveram uma valorização acima de 1.000% —a Luna Coin (TERRA), por exemplo, valorizou 2.751,92%, segundo um relatório feito pela gestora de criptoativos QR Asset Management. 

"Mais importante do que as valorizações em si, chama a atenção nessa lista a presença de ativos
vinculados a projetos menos conhecidos, de caráter especulativo e com pouco desenvolvimento
corrente em seus protocolos", afirma Theodoro Fleury, gestor da QR Asset Management. 

 

No acumulado trimestral, a Bitcoin SV foi a moeda com o pior desempenho. "O que chama a atenção na lista dos 'piores' do trimestre é o fato de serem todos protocolos mais antigos, que já figuravam entre os 15 maiores por capitalização de mercado em 2017 e 2018", afirma Fleury.

 

O mês de março

Em relação ao mês de março, a criptomoeda que mais valorizou foi a Holochain, com uma variação de 589,25%. O Bitcoin, a moeda digital mais conhecida, subiu 28,40% no mês, emplacando o sexto mês consecutivo de alta superior a 25%, totalizando uma alta acumulada de 456%. 

Segundo Fleury, "ativos como BTT, Filecoin e Theta Token, que figuram no Top 5 de março, escalaram o ranking de ativos por capitalização de mercado e fecharam o trimestre entre os
15 maiores". "Em alguns momentos do mês de março, os tokens desses protocolos chegaram a valer mais do que redes mais estabelecidas, como Litecoin e Chainlink, o que põe em dúvida a
sustentabilidade na tendência de alta desses ativos", diz. 

A criptomoeda NEM é a que apresentou o pior desempenho no mês passado, fechando março com uma queda de 39,49%.

 

"Especula-se que a alta anterior estava sendo fomentada pela expectativa de airdrop de novos tokens (XYM), em função de um fork na rede. Uma vez realizado o airdrop, investidores que haviam comprado XEM para receber os novos tokens venderam suas posições, pressionando o preço para baixo. De resto, tokens como Cardano (ADA) e Synthetix (SNX), parecem estar entre as maiores quedas devido a uma correção técnica das fortes valorizações vistas nos meses anteriores", explica.