Valor do ágio pago na Infra Week foi surpreendente, diz ex-diretor da Anac

O ex-diretor da Anac Ricardo Fenelon elogiou o modelo de concessão vigente no Brasil desde 2011

Produzido por Rudá Moreira, da CNN em Brasília
07 de abril de 2021 às 12:20 | Atualizado 07 de abril de 2021 às 12:24

 

O valor do ágio no leilão de infraestrutura do governo federal que concedeu 22 aeroportos à iniciativa privada por até 30 anos, captando R$ 3,3 bilhões no processo, surpreendeu o ex-diretor da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) Ricardo Fenelon. Segundo ele, isso mostra o interesse da iniciativa privada no Brasil.

“Temos que lembrar que o setor aéreo vive a maior crise da história, não sabíamos que teríamos grandes operadores e tivemos. Os ágios obtidos são surpreendentes, e o resultado mostra otimismo,” disse Fenelon.

O ex-diretor também elogiou o modelo de concessão vigente no Brasil desde 2011 e disse que o processo vem se aprimorando desde então, o que possibilita resultados como os vistos nesta quarta-feira (7).

“Modelo de concessão utilizado no Brasil desde 2011 é muito acertado e vem recebendo aprimoramentos ao longo do tempo. As primeiras concessões diziam que o pagamento da outorga deveria ser feito ao longo dos anos, porém algumas concessionárias tiveram dificuldade de pagar e hoje o pagamento é à vista.”

Aeroporto
Aeroporto
Foto: Reprodução/CNN (02.fev.2021)