Bitcoin bate recorde e ultrapassa os US$ 63 mil à espera do IPO da Coinbase

O preço do Bitcoin mais que dobrou este ano e representa pouco mais da metade do valor total do mercado de criptomoedas, de quase US$ 2,1 trilhões

Paul R. La Monica e Charles Riley, do CNN Business
13 de abril de 2021 às 09:25 | Atualizado 13 de abril de 2021 às 09:33
Bitcoin
Moedas com símbolo do bitcoin, um dos criptoativos mais conhecidos
Foto: Dmitry Demidko/Unsplash

 O Bitcoin disparou para um novo recorde acima de US$ 63 mil nesta terça-feira (13) com os investidores se preparando para a tão esperada listagem direta da bolsa de criptomoedas Coinbase Global nesta quarta-feira (14).

O preço do Bitcoin mais que dobrou este ano e representa pouco mais da metade do valor total do mercado de criptomoedas, de quase US$ 2,1 trilhões. Isso é apenas um pouco menos do que o valor de mercado de ações da Apple.

A moeda chegou a US$ 60 mil no início de março, em meio a sinais de que ganharia mais aceitação popular como reserva de valor.

Mesmo as grandes corporações estão adotando o bitcoin. A Tesla, de Elon Musk, decidiu investir parte de seu caixa em bitcoin e aceitá-lo para algumas compras de automóveis. Já a empresa de software MicroStrategy anunciou na segunda-feira (12) que vai começar a pagar taxas aos diretores do conselho da empresa que não são funcionários em bitcoin em vez de dinheiro.

As ações do Silvergate Capital, um banco especializado em empréstimos e depósitos garantidos por cripto, mais do que dobraram de valor neste ano.

A estreia da Coinbase pode ser um catalisador para o recente avanço do bitcoin e criptoativos mais ampla. A corretora é lucrativa e relatou um forte crescimento de receita, o que poderia ajudar ainda mais a validar a compra e venda dos ativos como um negócio.

Com base nas recentes negociações de ações privadas da Coinbase, a empresa está avaliada em um nível impressionante de quase US$ 68 bilhões. Para colocar isso em contexto, é um pouco mais do que o valor de mercado da Intercontinental Exchange, dona da Bolsa de Valores de Nova York.

"A listagem direta da Coinbase é um marco importante para a indústria de cripto. Ela permitirá que os investidores ganhem exposição ao negócio sem ter que possuir criptomoedas reais", disse Carlos Domingo, CEO da Securitize, uma empresa de títulos de ativos digitais.

Bitcoin não é a única moeda digital que está crescendo: Ethereum quase triplicou este ano, também graças ao seu papel como o principal método de pagamento usado para tokens não fungíveis, ou NFTs. Agora vale cerca de US$ 250 bilhões.

"Bitcoin e outras criptomoedas são como ouro digital à medida que mais e mais ativos estão se tornando digitalizados e tokenizados", disse Li Jun, fundador da Ontology, uma empresa de blockchain. "As criptomoedas vão se tornar ainda mais importantes."