Bitcoin e outras criptomoedas registram queda de mais de 10% neste domingo (18)

Com a liquidação, principal criptoativo do mercado é negociada aproximadamente a US$ 54,5 mil (cerca de R$ 304 mil), menor valor das últimas três semanas

Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo
18 de abril de 2021 às 10:00 | Atualizado 18 de abril de 2021 às 10:02
criptomoedas
Criptomoedas como Bitcoin, ethereum e XRP registram queda acim de 10% neste domingo
Foto: REUTERS/Dado Ruvic

O bitcoin registra queda de cerca de 10% neste domingo (18), cotado aproximadamente a US$ 54,5 mil (cerca de R$ 304 mil), o menor valor da criptomoeda nas últimas três semanas.

Apesar de a razão exata para essa queda repentina não estar clara, sites especializados no mercado de criptoativos apontam que rumores de que o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos planeja acusar organizações financeiras por lavagem de dinheiro com criptomoedas pode ter motivado a liquidação de bitcoins.

O movimento também afetou outras criptomoedas, como ethereum e XRP, que tendem a se mover conforme o bitcoin. As quedas são de 10% e 23%, respectivamente, marcando os maiores tombos dos ativos desde fevereiro.

Na quarta-feira (14), depois da corretora de criptomoedas Coinbase Global abrir capital na Nasdaq com uma avaliação de quase US$ 100 bilhões, o bitcoin atingiu seu maior valor na história: US$ 64.801 (cerca de R$ 362 mil).

Dois dias depois, porém, a principal criptomoeda do mercado chegou a cair mais de 4% após o banco central da Turquia proibir o uso de criptomoedas e ativos criptográficos para compras, citando possíveis danos "irreparáveis" e riscos nas transações.

De acordo com a decisão, as criptomoedas e outros ativos digitais baseados em tecnologia de registro distribuído (DLT, na sigla em inglês) não podem ser usados, direto ou indiretamente, para pagar por bens e serviços.

Na prática, a decisão pode paralisar o mercado turco de criptomoedas, que ganhou impulso nos últimos meses com investidores aderindo à recuperação global do bitcoin para buscar se proteger contra a queda da lira turca e a inflação que atingiu 16% no mês passado.

(Com informações da Reuters)