Robinhood: 'As pessoas estão cansadas do Buffett agindo como único oráculo'

O megainvestidor disse que a ascensão do Robinhood é "uma parte muito significativa do aspecto do cassino" que o mercado de ações adotou no ano passado

Paul R. La Monica, do CNN Business
03 de maio de 2021 às 13:22 | Atualizado 03 de maio de 2021 às 14:05
RobinHood
Foto: Divulgação

 

O megainvestidor Warren Buffett e o vice-presidente da Berkshire Hathaway Charlie Munger não são grandes fãs de negociações de curtíssimo prazo (daytrade) e do popular aplicativo Robinhood. Mas parece que Robinhood também não tem tempo para Buffett ou Munger.

Buffett disse na reunião anual de acionistas da Berkshire Hathaway no sábado (1) que a ascensão do Robinhood é "uma parte muito significativa do aspecto do cassino" que o mercado de ações adotou no ano passado.

"Não há nada de ilegal nisso, nada de imoral. Mas não acho que você construa uma sociedade em torno de pessoas fazendo isso", disse ele.

Buffett não é fã do modelo de negócios da empresa, acrescentou. O aplicativo permite que as pessoas façam várias negociações gratuitamente com ações por dia, em vez de ganhar dinheiro com opções ou com dividendos.

Munger deu um passo adiante, dizendo que é "terrível que algo assim atraia investimentos de homens civilizados e cidadãos decentes. É profundamente errado".

Robinhood rapidamente disparou de volta.

"Há uma velha guarda que não quer que os americanos médios tenham um assento na mesa de Wall Street, então, eles recorreram a insultos", disse a empresa em um comunicado no sábado que não mencionou Buffett ou Munger pelo nome.

"Os adversários deste futuro e da mudança são geralmente aqueles que gozaram de abundantes privilégios no passado e não querem que esses privilégios sejam interrompidos", acrescentou Robinhood, dizendo que as "críticas são lamentáveis" e a "nova geração de investidores não são um 'grupo de cassino'".

Robinhood deu um passo adiante na manhã desta segunda-feira (3), publicando uma longa postagem no blog com o título "A velha guarda dos investimentos está de volta" — e desta vez cita especificamente Buffett e Munger.

"Dois dos investidores mais icônicos insultaram uma nova geração neste fim de semana. Por quê? Porque estamos fazendo as coisas de uma nova maneira", escreveu Jacqueline Ortiz Ramsay, chefe de comunicações de políticas públicas do Robinhood, no post.

Ramsay acrescentou que "as pessoas estão cansadas dos Warren Buffetts e Charlie Mungers do mundo agindo como se fossem os únicos oráculos de investimento. E na Robinhood, não vamos ficar parados enquanto eles depreciam as pessoas comuns por assumirem o controle de suas vidas financeiras".

Ela observou que "Robinhood tornou o investimento mais simples e acessível a mais pessoas" e que "está claro que as elites se beneficiaram de um mercado de ações que impediu muitas famílias de participar, enquanto acumulavam uma enorme riqueza em décadas de investimento".

Os comentários são mais um sinal de como Robinhood tem estado na defensiva recentemente.

Robinhood já enfrentou os holofotes por seu papel na revolução do "investimento de memes" no início deste ano. A empresa foi criticada por temporariamente não permitir que os clientes comprassem ações da GameStop e outras ações populares com a comunidade Reddit WallStreetBets.

Agora, Robinhood está se preparando para um novo escrutínio, uma vez que planeja fazer oferta inicial de ações ainda neste ano. Buffett disse no sábado que está ansioso para eventualmente ler a declaração regulatória da empresa na SEC (a comissão de valores mobiliários americana).