Reino Unido recebe primeira reunião presencial do G7 em dois anos

Este ano, o grupo também estendeu convites à Índia, Austrália, África do Sul, Coreia do Sul e Brunei

Schams Elwazer, da CNN, em Londres
04 de maio de 2021 às 08:43 | Atualizado 04 de maio de 2021 às 10:24
G7
Foto: Stefan Rousseau-WPA Pool/Getty Images

 O Reino Unido está sediando a primeira reunião face a face entre ministros das Relações Exteriores do G7 em dois anos, com o Grupo dos Sete se reunindo na terça-feira (4) em Lancaster House, em Londres, com os protocolos Covid-19 em vigor.

Quando os ministros das Relações Exteriores do grupo G7 chegaram mascarados ao local, eles trocaram os tradicionais apertos de mão com o Chanceler do Reino Unido, Dominic Raab, por uma "toque" no cotovelo ou antebraço, ressaltando a ameaça contínua da Covid-19.

O evento "reunirá algumas das principais democracias do mundo para conversas e ações decisivas sobre as questões globais mais críticas", disse o Ministério das Relações Exteriores britânico em um comunicado.

O grupo G7 de nações industrializadas inclui o Reino Unido, EUA, Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão e a UE. Este ano, o Reino Unido também estendeu convites à Índia, Austrália, África do Sul, Coreia do Sul e Brunei.

Os temas da agenda dos ministros incluem as relações com Rússia, China e Irã, o golpe em Mianmar, a guerra na Síria e as situações na Líbia, Etiópia, Somália, Sahel e Balcãs Ocidentais, de acordo com o órgão britânico.