Pix pode ter saque em dinheiro no 2º semestre se consulta pública for aprovada

Pix Saque será destinado para a retirada em espécie. O Pix Troco possibilitará o saque associado a uma compra ou prestação de serviço

Anna Russi, da CNN Brasil, em Brasília
10 de maio de 2021 às 12:01 | Atualizado 10 de maio de 2021 às 19:06

 

O Banco Central abriu, nesta segunda-feira (10), consulta pública para a criação de duas novas modalidades do Pix, o sistema de pagamentos instantâneo: o Pix Saque e o Pix Troco terão o objetivo de permitir a retirada de recursos em espécie em estabelecimentos comerciais. 

O primeiro será destinado exclusivamente para o saque de dinheiro em espécie. Já o Pix Troco possibilitará a retirada de dinheiro associado a uma compra ou prestação de serviço. 

A previsão é que o Pix Saque e o Pix Troco possam ser usados pelos consumidores no segundo semestre deste ano.

Serão quatro saques gratuitos por mês para todos os usuários. "A partir da quinta transação, as instituições financeiras ou de pagamentos detentoras da conta do sacador poderão cobrar uma tarifa pela transação. Os sacadores não poderão ser cobrados diretamente pelos agentes de saque", informa.  

Além disso, o BC deve definir, após a consulta pública, o limite de valor máximo que o usuário poderá sacar por dia, que provavelmente deverá ser de R$ 500.

Os estabelecimentos comerciais e demais agentes de saque poderão optar pela oferta do Pix Saque e/ou Pix Troco. Os dias e períodos nos quais os serviços estarão disponíveis também serão decididos pelas empresas.

Para a autoridade monetária, as inovações trarão mais conveniência aos usuários, ampliando a capilaridade do serviço de saque, bem como a competição do setor, com melhores condições de oferta e de precificação dos serviços de saques. 

Pix
Pix
Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil