Bitcoin mostra recuperação e retorna ao patamar dos US$ 40 mil

O bitcoin já estava sob pressão por quase uma semana após uma série de tuítes de Musk

da Reuters
20 de maio de 2021 às 10:02 | Atualizado 20 de maio de 2021 às 10:06
Dólar Bitcoin
Foto: Dado Ruvic/Reuters

 O bitcoin mostrava alguma recuperação nesta quinta-feira e voltava a ser negociado pouco acima dos 40 mil dólares, um dia depois de despencar em meio a preocupações com a regulamentação mais rígida na China e inquietação sobre a extensão das posições alavancadas no mundo das criptomoedas.

A maior e mais popular moeda digital subia 9,9%, a 40.420 dólares, por volta de 09:10 (horário de Brasília), após cair 14% na quarta-feira para seu nível mais baixo desde o final de janeiro. O rival menor  avançava 12%, para 2.734 dólares, após queda de 28%.

A reação do bitcoin veio após patrocinadores de criptomoedas proeminentes, como Cathie Wood, da Ark Invest, e Elon Musk da montadora Tesla indicaram seu apoio na quarta-feira. Wood disse em uma entrevista à Bloomberg que mantinha sua previsão de 500.000 dólares.

Musk reiterou que a Tesla estava mantendo seus investimentos em bitcoin.

"As pessoas consideram isso como um momento de 'comprar o tombo', e muitos consideram isso como 'a última chance de comprar bitcoin barato'", disse Ruud Feltkamp, presidente-executivo do bot de comércio de criptomoedas Cryptohopper. "Os próximos meses mostrarão se o mercado em alta vai continuar ou se é o começo do fim de sua corrida."

As quedas do bitcoin e do ether na quarta-feira foram um dos maiores movimentos percentuais diários em mais de um ano, com investidores saindo de posições que até recentemente estavam superando os mercados tradicionais, como ações e títulos.

O mais recente catalisador foi uma declaração de órgãos da indústria financeira chinesa banindo o uso de criptomoedas no pagamento e liquidação e proibindo as instituições de fornecer produtos relacionados à criptomoeda ou serviços de câmbio entre criptomoedas e o yuan ou moedas estrangeiras.

Mas o bitcoin já estava sob pressão por quase uma semana após uma série de tuítes de Musk, principalmente a reversão na decisão da Tesla de aceitar bitcoin como pagamento.

Analistas disseram que a turbulência está longe de terminar.