Clubes de elite devem ter perdas de 8 bi de euros devido à Covid-19, diz Uefa

Os clubes ingleses representaram 43% das transferências globais, e o Campeonato Inglês foi o que mais gastou na campanha 2020-21: mais de 1,8 bilhão de euros

Por Manasi Pathak em Bengaluru, da Reuters
21 de maio de 2021 às 13:48
Sede da Uefa
Sede da Uefa
Foto: Facebook/Reprodução

Um relatório da Uefa apontou que os clubes de elite da Europa devem sofrer perdas de mais de 8 bilhões de euros devido ao impacto da pandemia de Covid-19.

Segundo o relatório, as perdas dizem respeito a 4 bilhões de euros de venda de ingressos, 2,7 bilhões de euros de patrocínios e 1,4 bilhão de euros de renda de transmissão.

As perdas levaram a uma queda nos gastos dos times com acordos de transferência -- na janela de janeiro, o desembolso foi 56% menor do que no ano passado, e a janela de transferência do verão de 2020 testemunhou uma retração de 39% na comparação com 2019.

Os clubes ingleses representaram 43% das transferências globais, e o Campeonato Inglês foi o que mais gastou na campanha 2020-21: mais de 1,8 bilhão de euros.

A Uefa disse que reformas em suas regras de fair play financeiro foram necessárias e que as taxas e custos de transferência "precisam ser reduzidos a níveis aceitáveis".

O relatório também criticou a Superliga Europeia dissidente, dizendo que uma competição fechada teria "impactos devastadores no futebol europeu de uma perspectiva esportiva, emocional e financeira".

A liga alternativa criada por 12 clubes foi anunciada no final do mês passado, mas fracassou depois de 48 horas devido a uma reação negativa forte de torcedores, organismos reguladores e políticos.

A Superliga argumentou que aumentaria a renda dos grandes times da Europa e lhes permitiria distribuir mais dinheiro ao resto do esporte.