BCE e governos podem ter conflitos no pós-pandemia, diz presidente do BC alemão

Os governos da zona do euro devem conter os gastos públicos após a pandemia para evitar um conflito com a política monetária

Balazs Koranyi, da Reuters
27 de maio de 2021 às 11:53
Logo do Banco Central Europeu em Frankfurt, Alemanha
Logo do Banco Central Europeu em Frankfurt, Alemanha
Foto: REUTERS/Ralph Orlowski

Os governos da zona do euro devem conter os gastos públicos após a pandemia para evitar um conflito com a política monetária, disse nesta quinta-feira (27) o presidente do banco central da Alemanha (Bundesbank), Jens Weidmann, alertando sobre um possível conflito entre a política fiscal e o Banco Central Europeu (BCE).

"Deve ficar claro para todos que não estamos colocando a política monetária a serviço da política fiscal", disse Weidmann em discurso.

"Para reduzir a probabilidade de conflito entre as políticas monetária e fiscal, é crucial manter as medidas de apoio fiscal direcionadas e limitadas no tempo", acrescentou.