Pedidos de bens de capital nos EUA avançam em abril

Mas a manufatura, que responde por 11,9% da economia dos EUA, está enfrentando escassez de mão de obra e matérias-primas

Lucia Mutikani, da Reuters
27 de maio de 2021 às 11:16 | Atualizado 27 de maio de 2021 às 14:46
Bandeira dos Estados Unidos
Foto: Kevin Lanceplaine / Unsplash

Os novos pedidos de bens de capital fabricados nos Estados Unidos aumentaram mais do que o esperado em abril, sugerindo que o forte impulso nos gastos das empresas com o crescimento de equipamentos persistiu no início do segundo trimestre.

Os pedidos de bens de capital não relacionados à defesa, exceto aeronaves, um indicador para os planos de gastos das empresas, aumentaram 2,3% no mês passado, informou o Departamento de Comércio nesta quinta-feira (27). O chamado núcleo dos pedidos de bens de capital aumentou 1,6% em março.

Economistas consultados pela Reuters previam um aumento de 1,0% nas encomendas de bens de capital. Os pedidos aumentaram 14,7% no comparativo anual em abril. Embora a demanda nos serviços esteja começando a retornar ao setor de serviços à medida que as vacinações permitem um reengajamento econômico mais amplo, o apetite por produtos continua saudável.

Mas a manufatura, que responde por 11,9% da economia dos EUA, está enfrentando escassez de mão de obra e matérias-primas, impactando a produção de algumas indústrias.

As encomendas de bens duráveis, itens que variam de torradeiras a aeronaves e que devem durar três meses ou mais, caíram 1,3% em abril depois de subirem 1,3% em março. Elas foram pressionadas por recuo de 6,7% nas encomendas de equipamentos de transporte, depois de queda de 3,1% em março.