Minas e Energia trabalha para reduzir risco de crise energética, diz ministro

Brasil enfrenta uma seca histórica na região das hidrelétricas, o que colocou em nível crítico os principais reservatórios de água no país

Gustavo Uribe
Por Gustavo Uribe, CNN  
31 de maio de 2021 às 13:01
Torres de distribuição de energia
Torres de distribuição de energia
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

 

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmou à CNN que atua para reduzir "próximo a zero" as chances de o país enfrentar uma crise de energia.

O Brasil tem enfrentado uma seca histórica na região das hidrelétricas, o que colocou em nível crítico os principais reservatórios de água no país.

"Estamos trabalhando, diuturnamente, e adotando todas as medidas, a fim de reduzir, a próximo de zero, as chances dessa situação ocorrer", disse o ministro à CNN.

Segundo a pasta, o governo federal tem adotado medidas para evitar a queda  nos níveis dos reservatórios das hidrelétricas, como a geração termelétrica.

 

A intenção é também reforçar a campanha publicitária de conscientização sobre a utilização da água, que tem sido veiculada desde dezembro.

Na última sexta-feira (28), a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou que vai acionar a bandeira vermelha 2, que encarece a conta de luz de junho.

A bandeira vermelha 2 é a mais cara das tarifas extras, e representa  uma cobrança adicional de R$ 6,24 para cada 100 kWh consumidos.

A energia por meio das usinas térmicas tem um custo maior de geração. O custo extra é repassado aos consumidores finais por meio da mudança da bandeira tarifária.