Ibovespa e dólar fecham em queda enquanto mercado espera 'super quarta'

Fed e Copom se reúnem entre hoje e amanhã para avaliar possíveis mudanças em suas políticas monetárias

Matheus Prado e Leonardo Guimarães, do CNN Brasil Business, em São Paulo*
15 de junho de 2021 às 09:17 | Atualizado 15 de junho de 2021 às 17:28
arte business mercado
Foto: CNN

O mercado operou em compasso de espera nesta terça-feira (15) com toda a atenção voltada para as decisões de política monetária do Brasil e dos Estados Unidos que serão anunciadas amanhã. 

Com isto, o dólar recuou 0,61% ante o real, negociado a R$ 5,0414 na venda. Durante a sessão, a moeda chegou a subir 0,66%, para R$ 5,1060. 

Na B3, o clima de espera ficou ainda mais evidente e o Ibovespa teve pouca variação. O índice fechou o pregão em queda de 0,09%, para 130.091 pontos. 

O mercado aguarda a reunião do Copom que deve sacramentar mais uma elevação na taxa básica de juros, a Selic. 

"É uma decisão de suma importância quanto à comunicação, onde se concentram as expectativas do mercado e dos analistas, em especial na retirada do tema 'ajuste parcial' de juros", disse em nota Jason Vieira, economista-chefe da Infinity Asset.

As ações da PetroRio (PRIO3) subiram 3,61% depois que o Morgan Stanley aumentou a recomendação para os papéis da empresa. 

Globalmente, investidores também aguardam a reunião do Fed, que começa hoje e será concluída na quarta-feira. Não há previsão de mudanças na política monetária, mas o BC americano irá divulgar novas projeções econômicas e avaliar o quadro atual nos EUA, em meio a preocupações com a inflação doméstica, que está em seu maior patamar em quase 13 anos.

Nos últimos meses, cresceram temores de que pressões inflacionárias possam levar o Fed a antecipar a normalização de sua política, à medida que os EUA se recuperam com vigor dos choques da pandemia de Covid-19.

Lá fora

Os principais índices de Wall Street encerraram em queda nesta terça-feira, com dados mostrando uma inflação mais forte e vendas mais fracas no varejo dos Estados Unidos em maio desencorajando os investidores, que já estavam nervosos enquanto aguardavam o resultado da última reunião de política monetária do Federal Reserve.

O Dow Jones caiu 0,27%, para 34.301,83 pontos, o S&P 500 perdeu 0,19%, para 4.246,86 pontos, e o Nasdaq desvalorizou-se 0,71%, para 14.072,86 pontos.

A garantia do Fed de que os preços em alta são transitórios e os yields dos Treasuries em queda ajudaram a aliviar algumas preocupações com a inflação e apoiaram as ações norte-americanas nas últimas semanas. Agora, todas as atenções estão voltadas para o comunicado do banco central ao fim de sua reunião de política monetária de dois dias na quarta-feira.

As bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam sem direção única na expectativa para o resultado da reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) desta semana.

O índice acionário japonês Nikkei subiu 0,96% em Tóquio hoje, a 29.441,30 pontos, com a ajuda de ações de farmacêuticas e ligadas a bens de consumo, enquanto o sul-coreano Kospi avançou 0,20% em Seul, a 3.258,63 pontos, nova máxima histórica, e o Taiex registrou ganho de 0,92% em Taiwan, a 17.371,29 pontos, na volta de um feriado.

Já na China continental e em Hong Kong, os mercados ficaram no vermelho, depois de não operarem ontem em função de um feriado. Pressionados por ações financeiras e de mineradoras, o Xangai Composto caiu 0,92%, a 3.556,56 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composite recuou 0,83%, a 2.387,91 pontos. O Hang Seng, por sua vez, teve baixa de 0,71% em Hong Kong, a 28.638,53 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana renovou recorde de fechamento nesta terça-feira, também ao retornar de um feriado. O S&P/ASX 200 avançou 0,92% em Sydney, a 7.379,50 pontos. 

*Com informações de Reuters e Estadão Conteúdo